Prefeitura monitora andamento das obras de macrodrenagem na Nilo Peçanha

25/08/2021 10:22

A prefeitura segue executando as seis obras da macrodrenagem do Arroio Areia, que têm

Luciano Lanes / PMPA
DMAE
Secretário e equipe vistoriam os trabalhos

o objetivo de amenizar alagamentos históricos nas zonas Norte, Noroeste e Leste. Na avenida Nilo Peçanha ocorre a implantação de galerias A1 e A2, que compõem um conjunto de 26 intervenções. Com as chuvas da última semana, ocorreu um desbarrancamento do canteiro central no local da obra, causado pela quebra de uma rede de drenagem existente sob o mesmo, que já foi reconstruída e reaterrada. O diretor-geral do Departamento Municipal de Água e Esgotos (Dmae), vistoriou a obra e conversou com comerciantes do entorno na tarde dessa terça-feira, 24.

"Em dias de chuva como hoje é que as estruturas de drenagem precisam funcionar. Estamos conferindo se a demanda ocasionada durante a semana passada está realmente sanada e vamos monitorar permanentemente o andamento dos trabalhos para que os transtornos sejam os menores possíveis", destacou o diretor-geral, Alexandre Garcia.

Com os serviços iniciados em julho, a obra A1 já está com 26 metros de galerias instaladas e a obra A2 com 108 metros de tubos executados. Nesta semana, o consórcio responsável (ACA Brasil/Angolaca/ACA/RGS/Dolphin) segue trabalhando no local, conforme asas condições climáticas permitem. Na obra A1 está previsto ocorrer, até sexta, concretagem de laje, execução de radier e assentamento de galerias, e na obra A2 rebaixamento de material aterrado e assentamento de tubos, entre outros serviços.

Arroio Areia - O grande objetivo das 26 obras de macrodrenagem do Arroio Areia é amenizar alagamentos históricos e acúmulos de água em 14 bairros das zonas Leste, Norte e Noroeste: Bom Jesus, Três Figueiras, Chácara das Pedras, Vila Jardim, Jardim Europa, Boa Vista, Vila Ipiranga, Higienópolis, São João, Passo D'Areia, Cristo Redentor, Santa Maria Goretti, Jardim São Pedro e limite com Anchieta. No total, serão investidos cerca de R$ 108 milhões, provenientes do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) com R$ 1,3 milhão de contrapartida da prefeitura.

São cinco obras já terminadas: obras lineares I2, na avenida Carneiro da Fontoura; C1 e C2, na rua Anita Garibaldi; F1, na Plínio Brasil Milano, e o reservatório R2, na Praça Francisco Guerra Blessman. Estão em execução o reservatório R9 (95,14%) - Praça Fortunato Pimentel, o reservatório R1 (92,44%) - Praça Lopes Trovão, e as obras lineares I1 (78,45%) - avenida Sertório, D5 (96,93%) - rua Gaston Englert, e A1 e A2 (cerca de 3,5% estimado, mas ainda sem medição) – avenida Nilo Peçanha.

Trânsito - A av. Nilo Peçanha está bloqueada no sentido bairro-Centro, da av. Teixeira Mendes até a rua Osório Tuyuty de Oliveira Freitas. O fluxo de veículos é desviado para a faixa do sentido Centro-bairro da mesma via, que está com sentido duplo. Além disso, o acesso da av. Nilo Peçanha (sentido BC) para a av. Teixeira Mendes (conversão à esquerda) fica bloqueado. Os motoristas que desejarem ingressar na av. Teixeira Mendes podem utilizar a seguinte rota alternativa: av. Nilo Peçanha, rua Antônio Carlos Berta, Túlio de Rose, av. João Wallig e av. Teixeira Mendes.

Em razão dos trabalhos, foram desativados dois pontos de parada de ônibus no sentido bairro-centro da Nilo Peçanha. Os usuários podem optar pelo ponto próximo à João Wallig ou na esquina da rua rua Osório Tuyuty de Oliveira Freitas.

Os agentes da EPTC monitoram o local para orientar a circulação e promover ajustes, se houver necessidade. O trecho também conta com câmeras da Central de Controle e Monitoramento da Mobilidade, que faz ajustes nos tempos semafóricos para minimizar os impactos na fluidez. As informações do trânsito são atualizadas em tempo real no twitter @EPTC_POA.

  

 

Isabel Lermen

Andrea Brasil