Água e Esgotos

Tampas de ferro terão reparo planejado inédito na Capital

23/02/2020 10:32
Jefferson Bernardes/PMPA
EXECUTIVO
Marchezan: "Ideia é entregar um legado estrutural para a cidade"

Pela primeira vez na história de Porto Alegre, a prefeitura realiza um programa preventivo de renivelamento de tampas de ferro em poços de visita dos sistemas de esgotamento sanitário e drenagem pluvial. O contrato inédito, de R$ 1,2 milhão, destina-se a reparar a abertura superior das canalizações subterrâneas, com a substituição de tampões desnivelados em relação ao pavimento e reforço estrutural da base de concreto em pontos onde estão localizados 200 bueiros em 65 vias municipais. Os serviços começaram no dia 1º e têm doze meses para serem finalizados.

Na manhã desta sexta-feira, 21, o prefeito Nelson Marchezan Júnior acompanhou o serviço das equipes que trabalham na rua Ramiro Barcelos, no bairro Floresta. Juntamente com o diretor-geral do Departamento Municipal de Água e Esgotos (Dmae), Darcy Nunes dos Santos, e os secretários municipais de Infraestrutura e Mobilidade Urbana, Marcelo Gazen, e de Serviços Urbanos, Ramiro Rosário, Marchezan conversou com os trabalhadores na obra, que apresentaram a nova tecnologia adotada para aumentar a durabilidade do concreto ao redor das tampas de ferro, acabando com os buracos gerados pelo desnível na via e garantindo mais segurança para veículos em trânsito.

De acordo com o prefeito, a cidade mantinha esse serviço exclusivamente de forma emergencial para pontos críticos e agora passa a ser de forma preventiva, essencial para proteger as pessoas e o meio ambiente. “A ideia é entregar um legado estrutural para a cidade. O pavimento vai acompanhar o mesmo nível da tampa, com um novo tipo de estrutura pré-pronta, mais durável, que previne solavancos dos veículos no trânsito e evita infiltração ao seu redor. O serviço é parte de uma visão maior de zeladoria da cidade, que inclui também o recapeamento funcional e estrutural das vias, a pintura de meios-fios e a capina e roçada de praças”, explica Marchezan.

O diretor-geral do Dmae explica que os poços de visita das infraestruturas de esgotamento sanitário e drenagem pluvial são estruturas de engenharia com relativa profundidade, às vezes de até seis metros, necessárias para atividades de desentupimento e desobstruções. “Realizamos um levantamento técnico para identificar os 200 tampões com desnível crítico na via ou exigência de substituição. Até o momento, foram niveladas 22 tampas em trecho da avenida Mauá”, afirma Darcy Nunes.

Como é feito - Em cada ponto, a equipe realiza um corte no asfalto, remove a tampa com escavação ao redor, reforça a base no entorno e assenta o conjunto da laje de suporte e a tampa de ferro embutida. Por último, são feitos os acabamentos e arremates. A liberação para as obras em ruas de grande fluxo depende da Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC).

A Secretaria de Infraestrutura e Mobilidade Urbana (Smim) já notificou empresas de telefonia, tais como a Claro, Vivo, GVT e Oi para fazerem reparos e manutenção em tampas sob responsabilidade privada. A Oi começou os reparos em cerca de 296 tampas apontadas pela prefeitura, em outubro de 2019, e a previsão é de que a execução destas demandas ocorra até agosto deste ano.

Jefferson Bernardes/PMPA
EXECUTIVO
Serviços começaram no dia 1º e têm doze meses para serem finalizados

 

Vanessa Sampaio

Rui Felten

Acompanhe a prefeitura nas redes