Imperatriz Dona Leopoldina leva o cooperativismo para o Porto Seco

04/03/2023 04:32

 

Pedro Piegas / PMPA
CULTURA E ECONOMIA CRIATIVA
Escola da Zona Norte da Capital iniciou o desfile às 4h30 de sábado

carnavalSozinhos somos fortes. Juntos Somos Imbat√≠veis! A coopera√ß√£o nos far√° campe√Ķes! O sistema cooperativo¬†foi¬†tema da Imperatriz Dona Leopoldina, que¬†iniciou o seu desfile √†s 4h30 de s√°bado, 4.

Com as cores laranja, preto e branco, mais a coroa imperial com louros da vit√≥ria como s√≠mbolo, a Imperatriz levou para a passarela um time de carnavalescos: Reinaldo √ďliver, Douglas Pacini,¬†Ricardo Carneiro e¬†Egilson Ferreira. Eles dividiram a responsabilidade de desenvolver um enredo sobre o conceito de cooperar e unir para um mesmo fim, ou seja, o cooperativismo.

O desfile teve 17 alas e três alegorias, representando a integração dos povos indígena e negro, que se unem em torno da coroa imperial, símbolo da Imperatriz. O carro abre alas retratou índios e negros, grupos que originaram a identidade do povo brasileiro.

A¬†segunda alegoria mostrou a evolu√ß√£o industrial, com a cor prata simbolizando os metais utilizados no maquin√°rio e as grandes chamin√©s, s√≠mbolos das f√°bricas. O terceiro carro fez¬†uma homenagem ao sistema cooperativo, que ajuda a reduzir a desigualdade econ√īmica e social.

Acesse aqui as imagens dos desfiles.

Ficha técnica
Cores - Laranja, preto e branco
Símbolo - Coroa imperial com louros da vitória
Presidente - Maria Helena Lemos
Diretor de Bateria - Douglas Breque
Enredo - Sozinhos somos fortes. Juntos Somos Imbat√≠veis! A coopera√ß√£o nos far√° campe√Ķes!
Compositores - Vinicius Brito, Vinicius Maroni, Andy Lee, Victor Nascimento, Lucas Donato
Intérprete - Alexandre Belo

 

Cleber Saydelles

Lissandra Mendonça