Confira o serviço da vacinação contra Covid-19 e gripe nesta sexta-feira

12/05/2023 08:36

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) prossegue nesta sexta-feira, 12, com a vacinação contra Covid-19 e gripe (Influenza) em Porto Alegre. O público apto a receber a vacina bivalente contra o coronavírus inclui pessoas com 18 anos ou mais, pessoas com comorbidades que têm 12 anos ou mais, com deficiência permanente de 12 anos ou mais, gestantes, puérperas, imunocomprometidos a partir dos 12 anos e profissionais de saúde, todos com esquema vacinal primário completo, ou seja, que tenham feito pelo menos duas doses anteriormente. São 33 locais aplicando o imunizante. 

Comorbidades - De acordo com definição do Ministério da Saúde expressa na Nota Técnica 17/2023 da Secretaria de Vigilância em Saúde e Ambiente, as comorbidades e condições de saúde são: diabetes mellitus, pneumopatias crônicas graves, hipertensão arterial resistente, hipertensão arterial estágio 3, hipertensão arterial estágio 1 e 2 com lesão em órgão-alvo, insuficiência cardíaca, cor-pulmonar e hipertensão pulmonar, cardiopatia hipertensiva, síndromes coronarianas, valvopatias, miocardiopatias e pericardiopatias, doenças da aorta, dos grandes vasos e fístulas arteriovenosas, arritmias cardíacas, cardiopatia congênita no adulto, próteses valvares e dispositivos cardíacos implantados, doenças neurológicas crônicas e distrofias musculares, doença renal crônica, hemoglobinopatias e disfunções esplênicas graves, obesidade mórbida, síndrome de Down e outras síndromes genéticas e doença hepática crônica. Não há exigência quanto à comprovação da situação de comorbidade, sendo suficiente a autodeclaração.

Outros públicos - Bebês a partir de seis meses até a crianças até 3 anos também podem ser imunizados contra a doença, com vacina específica para a faixa etária. A aplicação ocorre na Clínica da Família Álvaro Difini e unidades de saúde IAPI, Morro Santana, Navegantes, Primeiro de Maio, Ramos, São Carlos, Santa Marta e Tristeza. O esquema vacinal para este grupo é em três doses: a segunda 28 dias (quatro semanas) após a primeira e a terceira oito semanas após a segunda.

Para crianças e adultos, a vacinação será mantida em diferentes locais. A primeira dose para crianças de 3 e 4 anos será aplicada na Clínica da Família Álvaro Difini e unidades de saúde IAPI, Morro Santana, Navegantes, Primeiro de Maio, Ramos, São Carlos, Santa Marta e Tristeza. Nos mesmos locais, também será aplicada a segunda dose. Crianças entre 3 e 4 anos vacinadas com a Coronavac - que receberam a segunda dose há, pelo menos, quatro meses - podem ter acesso à terceira dose nos mesmos locais.

No caso de crianças a partir de 5 anos, a vacinação poderá ser feita em seis unidades de saúde, com atendimento até as 21h: Álvaro Difini, IAPI, Primeiro de Maio, Santa Marta, São Carlos e Tristeza. Haverá aplicação de primeira e segunda doses em todos os locais.

A população deve ficar atenta para o fechamento do Shopping João Pessoa como ponto de vacinação. O atendimento é feito na Unidade de Saúde Modelo, das 8h às 21h.

Adultos - A imunização para a população a partir de 12 anos ocorre em 33 unidades de saúde - 13 com atendimento até as 21h (Álvaro Difini, Belém Novo, Campo da Tuca, Chácara da Fumaça, IAPI, Clínica da Família Mauro Ceratti Lopes, Modelo, Morro Santana, Navegantes, Ramos, Santa Marta, São Carlos e Tristeza). Haverá aplicação de primeira, segunda, terceira e quarta doses em todos os locais.

Reforço - A quarta dose está disponível para pessoas com idades a partir de 18 anos vacinadas com a terceira dose há mais de quatro meses. Neste público, poderão ser utilizadas Pfizer, Janssen ou Astrazeneca, independentemente da fabricante aplicada anteriormente.

São imunocomprometidos ou em condição de imunossupressão:
- Pessoas transplantadas de órgão sólido ou de medula óssea.
- Pessoas vivendo com HIV (PVHIV).
- Pessoas com doenças inflamatórias imunomediadas em atividade e em uso de corticoides em doses ≥ 20 mg/dia de prednisona, ou equivalente por ≥ 14 dias. Crianças: doses de prednisona, ou equivalente, ≥ 2 mg/kg/dia por mais de 14 dias até 10kg.
- Pessoas em uso de imunossupressores e/ou imunobiológicos que levam à imunossupressão.
- Pessoas com erros inatos da imunidade (imunodeficiências primárias).
- Pessoas com doença renal crônica em hemodiálise.
- Pacientes oncológicos que realizaram tratamentos quimioterápico ou radioterápico nos últimos seis meses.
- Pessoas com neoplasias hematológicas.

Bebês e crianças até 3 anos

Onde: Clínica da Família Álvaro Difini e unidades de saúde IAPI, Morro Santana, Navegantes, Primeiro de Maio, Ramos, São Carlos, Santa Marta e Tristeza.
Endereços e horários: confira no link.
Documentação: documento de identidade do pai, mãe ou responsável legal e da criança. Os pais ou responsáveis legais devem estar presentes no momento da vacinação ou a pessoa que estiver acompanhando a criança deve apresentar autorização e carteira de vacinação. No caso de crianças imunocomprometidas, é preciso apresentar comprovante da condição de saúde por meio de atestado médico, nota de alta hospitalar ou receita de medicação.

Crianças

Primeira dose: crianças a partir de 3 anos.
Segunda dose: crianças vacinadas com Coronavac/Butantan e Pfizer/BioNTech há pelo menos 28 dias e oito semanas, respectivamente.
Terceira dose: pessoas a partir de 3 anos vacinadas há, pelo menos, quatro meses.
Onde: seis unidades para 5 anos ou mais e nove unidades de saúde para 3 e 4 anos.
Endereços e horários: confira no link.

Documentação: documento de identidade do pai, mãe ou responsável legal e da criança. Os pais ou responsáveis legais devem estar presentes no momento da vacinação ou a pessoa que estiver acompanhando a criança deve apresentar autorização e carteira de vacinação. No caso de crianças imunocomprometidas, é preciso apresentar comprovante da condição de saúde por meio de atestado médico, nota de alta hospitalar ou receita de medicação.

Adultos

Primeira dose: pessoas com 12 anos ou mais.
Segunda dose: pessoas vacinadas com Pfizer/BioNTech, Oxford/AstraZeneca e Janssen há pelo menos oito semanas e com Coronavac/Butantan há 28 dias.
Terceira dose: pessoas a partir de 12 anos vacinadas há, pelo menos, quatro meses.
Quarta dose: pessoas a partir de 18 anos vacinados há, pelo menos, quatro meses.

* Pacientes imunocomprometidos a partir de 12 anos devem receber uma dose adicional dois meses após o esquema primário.

Onde: 33 unidades de saúde.

Endereços e horários: confira no link.

Documentação: documento de identidade com CPF e carteira de vacinação. Profissionais de saúde devem apresentar comprovante de vínculo com o conselho de classe. Novos profissionais de apoio à saúde devem apresentar declaração impressa de vínculo com o serviço, carteira ou contrato de trabalho e ficha CNES do serviço de saúde. No caso de imunocomprometidos, é preciso apresentar comprovante da condição de saúde por meio de atestado médico, nota de alta hospitalar ou receita de medicação.

Bivalente

Público: pessoas com 18 anos ou mais, pessoas com comorbidades a partir de 12 anos, imunocomprometidos com 12 anos ou mais, pessoas com deficiência permanente com 12 anos ou mais, gestantes e puérperas, profissionais de saúde, todos com esquema vacinal primário completo (pelo menos duas doses anteriores).

Onde: 33 unidades de saúde. São 13 locais das 8h às 21h: unidades de saúde Navegantes, Campo da Tuca, IAPI, Clínica da Família Álvaro Difini, Clínica da Família José Mauro Ceratti Lopes, Belém Novo, Tristeza, São Carlos, Santa Marta, Modelo, Ramos, Morro Santana e Chácara da Fumaça. Outros 20 postos atendem das 8h às 17h: Glória, Nossa Senhora de Belém, Nova Brasília, Sarandi, Jardim Itu, Rubem Berta, Costa e Silva, Vila Ipiranga, Vila Jardim, Campo Novo, Camaquã, Panorama, Parque dos Maias, Ipanema, Restinga, Lomba do Pinheiro, Ilha dos Marinheiros, Assis Brasil e Mato Sampaio, além da Moab Caldas (até 19h).

Endereços e horários: confira no link.

Documentação: documento de identidade com CPF e carteira de vacinação. No caso de imunocomprometidos, é preciso apresentar comprovante da condição de saúde por meio de atestado médico, nota de alta hospitalar ou receita de medicação. Para profissionais de saúde é necessário apresentar comprovante do vínculo empregatício (crachá, carteira ou contrato de trabalho vigente). No caso de trabalhadores autônomos, entregar cópia da ficha CNES ou alvará do serviço de saúde ou autodeclaração (veja aqui). Já trabalhadores de apoio devem levar declaração de vínculo do trabalhador (veja aqui). Pessoas com deficiência permanente deverão apresentar documento que comprove sua condição, como laudo médico, cartões de gratuidade no transporte público, entre outros, válidos independente da data.

Profissionais de saúde: que trabalham em estabelecimentos de assistência, vigilância à saúde, regulação e gestão, além dos profissionais de saúde liberais ou de estabelecimentos de saúde, com atividade assistencial direta e presencial voltada à saúde humana: médicos, enfermeiros, nutricionistas, fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais, biólogos, biomédicos, farmacêuticos, odontologistas, fonoaudiólogos, psicólogos, assistentes sociais, profissionais de educação física, médicos veterinários e seus respectivos técnicos e auxiliares que atuam em serviços voltados ao atendimento da saúde humana, como em hospitais, clínicas, ambulatórios, laboratórios, farmácias, consultórios para atendimento à saúde de seres humanos. Inclui-se ainda aqueles profissionais que atuam em cuidados domiciliares (exemplos: programas ou serviços de atendimento domiciliar, cuidadores de idosos, doulas/parteiras), funcionários do sistema funerário, Instituto Médico Legal e Serviço de Verificação de Óbito, acadêmicos em saúde e estudantes da área técnica em estágio hospitalar, atenção básica, clínicas e laboratórios.

Pessoa com deficiência permanente: aquela que tem impedimento de longo prazo de natureza física, mental, intelectual ou sensorial, o qual, em interação com uma ou mais barreiras, pode obstruir sua participação plena e efetiva na sociedade em igualdade de condições com as demais pessoas. Este grupo inclui pessoas com: limitação motora que cause grande dificuldade ou incapacidade para andar ou subir escadas; indivíduos com grande dificuldade ou incapacidade de ouvir, mesmo com uso de aparelho auditivo; indivíduos com grande dificuldade ou incapacidade de enxergar, mesmo com uso de óculos; indivíduos com alguma deficiência intelectual permanente que limite as atividades habituais, como trabalhar, ir à escola ou brincar.

Vacinação contra a gripe (Influenza)

Porto Alegre disponibiliza a vacinação para todos os grupos prioritários definidos pelo Ministério da Saúde: idosos com 60 anos ou mais, profissionais de saúde, indígenas, quilombolas, gestantes, puérperas, crianças de 6 meses a menores de 6 anos de idade (5 anos, 11 meses e 29 dias), pessoas com doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais e com deficiência permanente a partir de seis meses de idade, professores do ensino básico e superior, trabalhadores de transporte coletivo rodoviário para passageiros urbanos e de longo curso, profissionais das forças de segurança e salvamento e das Forças Armadas, população privada de liberdade e funcionários de presídios. A meta é atingir 90% de cada grupo até o fim da campanha, previsto para 31 de maio. Na Capital, esses grupos somam 717.025 pessoas.

Onde: unidades de saúde

Vanessa Conte

Andrea Brasil

Acompanhe a prefeitura nas redes