Tecnologia inovadora ser√° utilizada em pacientes do HPS para prevenir quedas

19/05/2022 10:41
Cristine Rochol/PMPA
SMS
Lançamento ocorreu em evento na noite de quarta-feira

Um sensor sem fio instalado junto ao paciente ir√° indicar ao profissional de sa√ļde se h√° algum risco de queda e o tempo correto para reposicionar a pessoa no leito, evitando les√Ķes e dando mais seguran√ßa aos atendimentos. A iniciativa consiste em projeto-piloto inovador que ser√° desenvolvido no Hospital de Pronto Socorro de Porto Alegre de junho a dezembro, a partir de parceria com a Intellectos Centro de Pesquisa e Inova√ß√£o e a startup Stakecare. O lan√ßamento ocorreu em evento na noite de quarta-feira, 18, no Instituto Caldeira, bairro Navegantes, como parte da programa√ß√£o da Semana da Enfermagem. O evento contou com participa√ß√£o especial de Andr√© Damasceno e din√Ęmica com os Irm√£os Quir√≥z.

O secret√°rio municipal de Sa√ļde, Mauro Sparta, saudou o emprego de tecnologias de ponta no cuidado em sa√ļde. ‚Äú√Č uma satisfa√ß√£o ver que as novas tecnologias est√£o a servi√ßo das pessoas, viabilizando um atendimento mais seguro para pacientes e profissionais‚ÄĚ, afirmou o gestor. A diretora-geral do HPS, Tatiana Breyer, diz que as equipes est√£o muito otimistas. ‚ÄúEstamos confiantes de que o dispositivo ir√° facilitar o cuidado de enfermagem e o manejo dos pacientes, reduzindo complica√ß√Ķes durante a interna√ß√£o especialmente em dois fatores de risco, a queda e a √ļlcera de press√£o‚ÄĚ, destacou, apostando em uma linha de cuidado ainda mais qualificada. ¬†

Cristine Rochol/PMPA
SMS
Objetivo é melhorar a segurança do paciente na internação hospitalar

‚ÄúO sensor Stakecare √© composto por um dispositivo conectado ao paciente com acompanhamento feito atrav√©s de aplicativo, que pode ser instalado em smartphones e tablets com acesso wi-fi ou bluetooth‚ÄĚ, explicou o CEO da Stakecare, Delmonte Friedrich. Com o sensor de movimento do aparelho, o profissional de sa√ļde consegue monitorar a forma como o paciente se move no leito. ‚ÄúNo dashboard, aparece o avatar do usu√°rio e as movimenta√ß√Ķes em tempo real, com a possibilidade de ajustar os tipos de movimentos seguros‚ÄĚ, comentou. O hardware tamb√©m permite acompanhar medicamentos e dosagens prescritas, hor√°rios ministrados, temperatura corporal, oximetria e batimentos card√≠acos.

Durante seis meses, ser√£o realizadas avalia√ß√Ķes a partir da utiliza√ß√£o do novo dispositivo em pacientes da unidade de interna√ß√£o do segundo andar do hospital. ‚ÄúCom base na an√°lise dos resultados, iremos avaliar os benef√≠cios aos pacientes com o uso da nova tecnologia, com a possibilidade de expandir a outras unidades de interna√ß√£o do hospital‚ÄĚ, afirma a diretora de enfermagem, Gladis Jung.¬†

Tamb√©m participaram da mesa de abertura o secret√°rio-adjunto de Sa√ļde, Richard Dias, o representante da Secretaria de Desenvolvimento do Estado RS e diretor-t√©cnico da Sedec, Roger da Rocha Pozzi, o diretor executivo do Instituto Caldeira, Pedro Val√©rio, a assessora da dire√ß√£o de enfermagem, enfermeira Renata Brasil, a presidente da Intellectos Centro de Pesquisa e Inova√ß√£o, Simone Tartari, o diretor da Intellecto, Andr√© Guedes, e o diretor-t√©cnico da Stakecare, Nazareno Fernandes.

A queda √© um dos eventos de maior preocupa√ß√£o mundial. De acordo com a Organiza√ß√£o Mundial da Sa√ļde (OMS), √© a segunda causa de morte por les√£o acidental ou n√£o intencional: 646 mil pessoas morrem em fun√ß√£o de quedas, com uma concentra√ß√£o em pessoas com 65 anos ou mais.
 

Vanessa Conte

Andrea Brasil