Prefeitura inova e começa a usar asfalto morno nas vias da Capital

29/07/2021 16:46
Cesar Lopes / PMPA
EXECUTIVO
Vice-prefeito Ricardo Gomes (D) e secretário Marcos Felipi (E) vistoriariam os trabalhos no 4º Distrito

Depois de um período de testes, nesta quinta-feira, 29, a Secretaria Municipal de Serviços Urbanos (SMSUrb) deu início ao uso de asfalto morno na manutenção e conservação de vias de Porto Alegre. Este tipo de pavimento não precisa atingir uma temperatura muito alta para ser aplicado e também pode ser usado em dias mais frios, com menos de 10 graus.

O asfalto usado atualmente é o Concreto Betuminoso Usinado a Quente (CBUQ), que precisa ser operado em altas temperaturas (+-160°). Porém, em dias muito frios e úmidos, não pode ser usado porque o material acaba não tendo durabilidade no solo. As equipes precisam esperar a temperatura subir acima dos 10 graus, quando ocorre, para que possam sair das usinas e realizar os serviços. O asfalto morno, portanto, é uma alternativa para ser usado no inverno e isso aumenta a janela de horários de trabalho, gerando mais produtividade, já que os serviços podem começar no início da manhã, mesmo no inverno.

Na semana passada, o asfalto morno foi testado na rua São Mateus, e os resultados foram aprovados pelos engenheiros da SMSUrb. Hoje as equipes da prefeitura realizaram a manutenção de vias da região do 4º Distrito. A conservação desta área foi um pedido do vice-prefeito de Porto Alegre, Ricardo Gomes. “Estamos fazendo um grande trabalho, melhorando aos poucos a vida dos moradores e trabalhadores do 4° Distrito, região com grande potencial para se desenvolver ainda mais. O asfalto morno é uma solução excelente para que o serviço não pare, nem em baixas temperaturas”, disse. 

Além de poder ser usado em dias frios, o asfalto morno apresenta outras vantagens: fica pronto mais rápido, diminuindo os bloqueios no trânsito; os caminhões podem carregar a massa morna por mais tempo e ainda manter a temperatura ideal de compactação. Também aumenta a vida útil do pavimento e reduz a emissão de CO2.

O secretário municipal de Serviços Urbanos, Marcos Felipe, explica que a ideia de usar o asfalto morno surgiu com os exemplos de serviços realizados em outros países. “O asfalto morno é uma tendência em países como Estados Unidos, Inglaterra, Itália e França e também já está sendo usado em outros estados. Porto Alegre não poderia ficar de fora, até porque nosso clima exige que a gente busque alternativas para que o serviço não pare em dias com baixas temperaturas. A ideia é ampliar o uso da massa morna na manutenção de vias e isso vai dar um salto na nossa produtividade. Mas mesmo com o uso do CBUQ, no primeiro semestre atingimos recordes históricos da manutenção de vias na Capital."

O asfalto morno será produzido nas usinas da Restinga e do Sarandi, e o uso será ampliado de forma gradual. A prioridade, agora, é utilizá-lo em dias com temperaturas inferiores a 10 graus. 

Dayanne Rodrigues

Lissandra Mendonça