Cartão Mais Proteção beneficia cerca de 5 mil famílias em Porto Alegre

28/07/2022 08:57

Cerca de 5 mil famílias em situação de vulnerabilidade social, que recebiam cestas básicas durante a pandemia, estão sendo beneficiadas com o Cartão Mais Proteção. Desde abril, quando iniciou o projeto-piloto, foram feitas três recargas de R$ 200 nos cartões e a quarta ocorre ainda neste mês. O projeto garante segurança alimentar na rede de serviços socioassistenciais de Porto Alegre.

A migração da entrega da cesta para o cartão é gradativa e é coordenada pela Fundação de Assistência Social e Cidadania (Fasc). O benefício é destinado às famílias acompanhadas pelos serviços da assistência social em 2021 e 2022, por meio dos Centros de Referência de Assistência Social e Cidadania (CRAS), Centros de Referência Especializados de Assistência Social (CREAS), Serviços de Atendimento Familiar (SAF) e equipes de abordagens sociais. Quem recebia a modalidade de cesta básica, no valor de R$ 158, agora recebe o cartão com R$ 200.

De acordo com a presidente da Fasc, Cátia Lara Martins, o benefício foi pensado por esta gestão para oportunizar autonomia alimentar e fomentar os comércios dos bairros, que também foram prejudicado na pandemia. “As famílias podem escolher o alimento e ainda valorizar os estabelecimentos comerciais de suas regiões. O cartão é inovação, soberania alimentar, autonomia e protagonismo dessas pessoas'', afirma Cátia. 

Critérios - A partir de critérios estabelecidos por avaliação técnica das equipes e renovação do contrato com a empresa prestadora do serviço, neste mês as famílias beneficiadas receberão a quarta recarga para aquisição de gêneros alimentícios, limpeza e higiene. Não é permitida compra de bebidas alcoólicas e cigarros.

A dona de casa Maria Francisca de Oliveira Nunes, 64 anos, está contente com a liberdade de escolher o que comprar. “Com o cartão eu posso comprar ovos, um guisadinho, e não pego peso", diz ela. Luis Alberto Preuss, 63 anos, diz que o novo benefício é bem mais prático. “Com o cartão a gente vai no mercado e escolhe o que precisa'', comenta.

A técnica social e psicóloga que acompanha o Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos Idoso, no CRAS Leste II, Georgea Brandina Delziovo de Souza, reforça a importância do beneficio para autonomia das famílias e a facilidade para os idosos que não precisam carregar o peso das cestas básicas.

 

 

Evelize Fabricio

Lissandra Mendonça

Acompanhe a prefeitura nas redes