Executivo

Artigo | Porto Alegre, do hoje e do amanhã

20/08/2018 09:41

Nosso propósito para Porto Alegre é simples: fazer a prefeitura funcionar para as pessoas. A proposta de orçamento entregue à Câmara de Vereadores projeta um cenário ideal para realizar o que precisa ser feito na Capital. Com olhos no futuro, as propostas da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) buscam o equilíbrio fiscal, a justiça social e o desenvolvimento da cidade. Dentro desses pressupostos, a LDO 2019 prevê um déficit de R$ 1,164 bilhão. Isso representa o quanto falta para realizarmos o que a população espera para Porto Alegre. A cobertura do déficit projetado será dada por receitas extraordinárias, como passíveis financiamentos. Recursos próprios só poderão ser usados se as propostas de reforma da administração pública forem aprovadas pelos vereadores com celeridade e responsabilidade.


Apesar das imensas dificuldades financeiras, já fizemos muito em pouco tempo. Destravamos obras públicas e investimentos privados que estavam parados há décadas, gerando emprego, renda, inovação e lazer, como a nova orla do Guaíba. Já atraímos R$ 7 bilhões em recursos privados.

Avançamos muito na saúde, estendendo o atendimento de Unidades Básicas das 18h às 22h. Inauguramos a Clínica da Família na Restinga. Ampliamos os leitos de internação psiquiátrica e clínica. O uso da Telemedicina zerou a lista de espera por consulta dermatológica e fará o mesmo com a oftalmologia. O projeto de cercamento eletrônico da Capital está em pleno andamento. Criamos 2.393 vagas na Educação Infantil e aumentamos em quase 30% o tempo do professor em sala de aula com o aluno do Ensino Fundamental. Enfim, estamos fazendo aquilo que o cidadão quer e exige: colocar a prefeitura a serviço das pessoas.

Não chegamos até aqui para fazer mais do mesmo, e nem menos do que de nós é esperado. O que é necessário fazer, o que iremos fazer, temos de fazer juntos. E não o faremos olhando apenas para nossos partidos, sindicatos, setores isolados, corporações ou qualquer outro interesse que seja menor - e todos são! - do que o interesse público que deve atender a 1,5 milhão de pessoas. A Porto Alegre que a população deseja no futuro deve ser construída agora. 


Nelson Marchezan Júnior
Prefeito de Porto Alegre


* Artigo originalmente publicado no jornal Zero Hora de 20 de agosto de 2018.
 

 

Denise Righi

Acompanhe a prefeitura nas redes