Executivo

Lei de resiliência de Porto Alegre homenageia Cezar Busatto

18/11/2019 12:35

 

Joel Vargas / PMPA
EXECUTIVO
Com a nova lei, o Município busca tornar-se referência em resiliência urbana na América Latina até 2025

Amigos e familiares do ex-deputado estadual e secretário de Governança de Porto Alegre Cezar Busatto lotaram o Salão Nobre do Paço dos Açorianos, na manhã desta segunda-feira, 18, para acompanhar a sanção do projeto de lei que institui o Plano de Resiliência no Município de Porto Alegre. A lei leva o nome de Busatto, já que foi ele quem idealizou o plano para a capital gaúcha. O prefeito Nelson Marchezan Júnior, que sancionou o projeto na íntegra, lembrou da vida política do deputado. “Era apaixonado pela politica no sentido mais nobre e mais amplo, de conversar e construir. A curtição da vida dele era estar no meio desta ‘muvuca’ que é a política. E disso extraía coisas do bem”, disse o prefeito.

À frente da Secretaria de Governança, em 2013, durante a gestão de José Fortunati como prefeito, Busatto buscou referências internacionais que serviram de base para a implementação do Plano de Resiliência em Porto Alegre. A iniciativa da homenagem é do vereador Cassio Trogildo. “Graças ao trabalho iniciado por Cezar Busatto, Porto Alegre integra, desde 2013, o desafio Cem Cidades Resilientes, um projeto mundial instituído pela Fundação Rockefeller que tem por objetivo aprimorar a resiliência das cidades”, explica o vereador. Metrópoles como Londres, Nova York, Nova Orleans, Medellín e Melbourne também foram selecionadas para participar do projeto. No Brasil, apenas Porto Alegre, Rio de Janeiro e Salvador fazem parte.

A palavra resiliência é definida nos dicionários como sinônimo de resistência, superação, recuperação. Com a lei, o Município busca tornar-se referência em resiliência urbana na América Latina até 2025. O plano conta com um grupo de trabalho que envolve setores do poder público, representações comunitárias e organizações da sociedade civil em busca do aperfeiçoamento em áreas como mobilidade urbana, legalização de terras, prevenção e gestão de riscos, cultura de paz e ecossistema inovador.

Para o secretário municipal de Relações Institucionais, Christian Lemos, dar a esta nova lei o nome de Busatto é uma justa homenagem "Nas assembleias do Orçamento Participativo, em reuniões com as equipes, em eventos, ele sempre é citado como um homem público que pensava a política para a cidade, para todos, que é o conceito fundamental de resiliência que estamos aqui celebrando hoje", frisou.

Busatto, que morreu em 2018, vítima de câncer, deixou dois filhos. Um deles, Leonardo Busatto, é o atual secretário municipal da Fazenda de Porto Alegre. Ele falou do orgulho de ter como pai alguém que se dedicava a uma construção humanista de cidade. “Plural, agregador, idealista, meu pai buscava sempre o melhor para Porto Alegre”, lembrou. A viúva, Miriam Linera, leu um trecho do livro Revolução Cidadã, que apresenta a trajetória de Busatto.

Também participaram do evento o secretário municipal de Segurança, Rafael Oliveira; os secretários municipais adjuntos de Relações Institucionais, Filipe Tisbierek, e da Fazenda, Rogério Rios; o ex-secretário municipal de Relações Institucionais Carlos Siegle; os vereadores Moisés Barboza e Luciano Marcantônio, além de representantes de entidades.

 

  

 

Elisandra Borba e Renata Silveira

Rui Felten

Acompanhe a prefeitura nas redes