Porto Alegre recebe 450 patinetes elétricos compartilhados

27/10/2023 15:15
Pedro Piegas / PMPA
Executivo
Patinetes devem ser devolvidos nas esta√ß√Ķes virtuais marcadas no aplicativo

A paisagem da Capital ga√ļcha ganha mais um personagem a partir desta sexta-feira, 27, com o in√≠cio da opera√ß√£o de 450 patinetes por meio de uma parceria. A europeia Whoosh, que atua em Florian√≥polis e em mais de 40 cidades pelo mundo, j√° disponibiliza os equipamentos de micromobilidade por meio de seu app em aproximadamente 90 parking points (esta√ß√Ķes virtuais) nos bairros Cidade Baixa, Bom Fim e no Centro Hist√≥rico, na primeira fase da implanta√ß√£o. A expectativa √© chegar a mil scooters at√© o fim do ano, com expans√£o para outras regi√Ķes da cidade.

No in√≠cio da tarde, o prefeito Sebasti√£o Melo e o secret√°rio de Mobilidade Urbana, Ad√£o de Castro J√ļnior, vistoriaram a opera√ß√£o junto ao Terminal Parob√©, que passou por recente revitaliza√ß√£o. No local, onde diariamente cerca de 64 mil passageiros utilizam 38 linhas do transporte coletivo, os usu√°rios podem retirar os patinetes para complementar o √ļltimo trecho de seus deslocamentos.

"Se o patinete est√° no mundo, tem que estar em Porto Alegre. √Č mais uma parceria importante que qualifica e moderniza o transporte urbano de forma sustent√°vel. A mobilidade √© um dos principais desafios nas grandes cidades, e para avan√ßar neste tema precisamos buscar cada vez mais aliar a tecnologia, integra√ß√£o do sistema e oferecer alternativas de transporte que facilitem a vida dos cidad√£os" - Prefeito Sebasti√£o Melo.

Os patinetes s√£o ve√≠culos zero emiss√£o, portanto, uma alternativa para reduzir os gases de efeito estufa e tamb√©m uma solu√ß√£o para a micromobilidade. ‚ÄúA chegada de mais uma empresa de patinetes compartilhados est√° dentro do nosso projeto de qualifica√ß√£o urbana de Porto Alegre. Com esta opera√ß√£o, o modal estar√° dispon√≠vel em esta√ß√Ķes virtuais tamb√©m junto aos terminais de √īnibus, pois a integra√ß√£o da micromobilidade √© fundamental para o sistema de transporte da cidade‚ÄĚ, destacou o secret√°rio de Mobilidade Urbana de Porto Alegre, Ad√£o de Castro J√ļnior.

Os novos scooters só poderão ser retirados e estacionados nas áreas designadas para micromobilidade na cidade. O aplicativo não permitirá aos utilizadores iniciar ou terminar a sua viagem em zonas proibidas pela Prefeitura de Porto Alegre. Se o usuário tentar abandonar o equipamento em qualquer lugar, a viagem não será encerrada.

O sistema tamb√©m pode limitar a velocidade m√°xima em determinadas √°reas ou rotas mais congestionadas e restringir o acesso a √°reas onde possa incomodar pedestres, com objetivo de dar seguran√ßa e garantir um transporte mais ‚Äúcivilizado‚ÄĚ. Ap√≥s um som de alerta, os ve√≠culos param se o sistema de bordo detectar que o locat√°rio est√° em nestas zonas, designadas no mapa do aplicativo do servi√ßo.

‚ÄúEstamos alinhados com o planejamento e desenvolvimento urbano da cidade, acompanhando o empenho da prefeitura em tornar Porto Alegre mais verde e em reduzir as emiss√Ķes de poluentes com transporte.‚ÄĚ, ressalta Francisco Forbes, CEO da Whoosh no Brasil.

‚ÄúO √ļltimo Invent√°rio de Gases de Efeito Estufa (GEE) de Porto Alegre apontou que 67% das fontes emissoras s√£o do transporte. A implanta√ß√£o dos patinetes, que s√£o zero emiss√£o, √© uma excelente forma de atacarmos este problema e caminha em conson√Ęncia com o nosso Plano de A√ß√£o Clim√°tica que busca estabelecer medidas concretas de redu√ß√£o de emiss√Ķes de GEE, de mitiga√ß√£o e de adapta√ß√£o‚ÄĚ, destaca o secret√°rio municipal de Meio Ambiente, Urbanismo e Sustentabilidade, Germano Bremm.

Educa√ß√£o para a mobilidade -¬†No lan√ßamento da opera√ß√£o, os agentes da Escola P√ļblica de Mobilidade da EPTC tamb√©m estiveram no Terminal Parob√© para fazer uma abordagem aos usu√°rios dos patinetes e orientar sobre as normas de circula√ß√£o e conduta do C√≥digo de Tr√Ęnsito Brasileiro (CTB), a import√Ęncia da percep√ß√£o dos riscos e do autocuidado no tr√Ęnsito.¬†Al√©m das a√ß√Ķes educativas promovidas pela prefeitura, a operadora do sistema tem dispon√≠vel para os usu√°rios o regramento. Um menu de autoescola traz orienta√ß√Ķes sobre o funcionamento do equipamento.

Quando custa - Os usuários poderão utilizar os equipamentos ao custo de R$ 2,00 (dois reais) para o desbloqueio além de R$ 0,80 (oitenta centavos) a cada minuto de utilização. Por meio do app, será possível contratar um Whoosh Pass, com assinaturas diárias, semanais, mensais ou anuais.

Regras - Eles são chamados de equipamento de mobilidade individual autopropelido e possuem de uma a duas rodas, podem ser dotados de sistema de autoequilíbrio que estabiliza dinamicamente o equipamento. O patinete possui motor de propulsão com potência nominal máxima de até 1000 W (mil watts) e velocidade máxima de até 32 km/h. Não exige habilitação e pode circular em áreas de circulação de pedestres, ciclovias e ciclofaixas de acordo com a regulamentação de cada cidade. O uso de capacete não é obrigatório, porém a EPTC recomenda a sua utilização juntamente com os demais equipamentos de proteção como luvas e joelheiras.

Sobre a Whoosh - A Whoosh √© uma empresa internacional de tecnologia que desenvolve e implementa de forma independente solu√ß√Ķes de transporte de micromobilidade, por meio do uso de patinetes.¬†Para mais informa√ß√Ķes, acesse o site Whoosh Bike e fa√ßa o download do aplicativo no telefone celular, pela Apple Store ou Google Play.

Rede Ciclovi√°ria - O mapa com a localiza√ß√£o de todos os trechos da rede ciclovi√°ria implantada na Capital est√° publicado no Portal de Transpar√™ncia da Empresa P√ļblica de Transporte e Circula√ß√£o de Porto Alegre (EPTC), na p√°gina do Observat√≥rio de Mobilidade, em eptctransparente.com.br. Seu objetivo √© disponibilizar amplo acesso √†s informa√ß√Ķes de mobilidade da capital ga√ļcha.

 

Gustavo Roth

Cristiano Vieira