Primeira colheita da soja é aberta na Zona Rural de Porto Alegre

09/05/2022 15:51
Cesar Lopes/PMPA
EXECUTIVO
Prefeito em exercício, Idenir Cecchim, esteve no Lami

A 1ª Abertura da Colheita de Soja da Capital ocorreu nesta segunda-feira, 9, na Zona Rural de Porto Alegre. Depois de cerca de quatro anos de experimento, três produtores rurais conseguiram sucesso nas plantações na região do Lami, somando mais de 550 hectares de plantação. O evento é realizado pelo Sindicato Rural de Porto Alegre e conta com apoio da Unidade de Fomento (UFOM), da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Turismo (SMDET).

Até o momento, a safra 2021/2022 já colheu cerca de 60 sacas por hectare, com valor médio avaliado em R$ 198,00 a saca. “A força do nosso país vem do trabalho, com destaque para a produção rural, pilar importante da nossa economia. A primeira colheita de soja na Capital é uma conquista de uma luta travada há muito tempo, por diversos atores, mas principalmente pelos homens e mulheres produtores rurais da nossa Zona Rural, que devem ser celebrados. Essa será a primeira de muitas colheitas”, disse o prefeito em exercício, Idenir Cecchim.

Para o secretário adjunto da SMDET, Douglas Martello, a produção rural demonstra como a economia de Porto Alegre é diversificada. “A prefeitura é parceira de qualquer atividade econômica e a agricultura é uma delas. Estamos bem felizes em apoiar esta nova cultura, que dê muito retorno aos produtores”, afirma.

O secretário de Governança Local e Coordenação Política, Cassio Trogildo, que coordena o GT da Zona Rural, comemorou o evento. “Por reconhecer as dificuldades da Zona Rural de Porto Alegre que necessitam ser superadas, o prefeito Sebastião Melo instituiu o grupo de trabalho com diversas secretarias e entidades. E este dia, início da primeira colheita de soja, é motivo de comemoração para nossa cidade”.

O presidente do Sindicato Rural de Porto Alegre, Cléber Vieira, comemora o sucesso da colheita. “A plantação de soja na Capital surgiu da necessidade em buscarmos alternativas para o abigeato que os produtores sofriam quase que diariamente. Precisávamos de uma alternativa mais rentável. Desta forma, incentivamos os produtores para fortalecermos a Zona Rural da cidade”, conta. Segundo ele, para o próximo ano a previsão é de dobrar a área de plantação. “Tem mais produtor se interessando. Devemos ter 900 hectares de soja para a safra 2022/2023”, comenta Vieira. 

A área rural de Porto Alegre conta com cerca de 9 mil hectares, sendo 4 mil de área produtiva.

 

Manoela Tomasi

Gilmar Martins