Estamos migrando o conteúdo do antigo portal da PMPA. Se não encontrar o que está procurando, tente visitar o site antigo (link abre em nova janela).
Educação

Projeto Afroativos é finalista de prêmio sobre igualdade racial

14/05/2019 17:27

O "Projeto Afroativos  – solte o cabelo, prenda o preconceito", protagonizado por alunos da Escola Municipal de Ensino Fundamental (Emef) Saint’Hilaire, no bairro Lomba do Pinheiro, é finalista do Prêmio Sim à Igualdade Racial 2019, a maior honraria sobre o tema na América Latina. Desde 2016, a iniciativa promove a conscientização e empoderamento de estudantes por meio do processo de afrobetização (ressignificação e resgate da história africana e afro-brasileira). A professora Larisse Silva de Moraes, idealizadora e coordenadora do Afroativos, participa da cerimônia de premiação, nesta terça-feira, 14, às 19h, no Hotel Copacabana Palace, no Rio de Janeiro.

O Afroativos é protagonizado por cerca de 125 alunos entre o 1º e 9º ano, atuando de forma efetiva, dentro e fora dos muros da escola, por intermédio de palestras, oficinas, contações, participações, reuniões e estudos. A iniciativa foi idealizada pela professora Larisse, que leciona nos anos iniciais do Ensino Fundamental, a partir da carta de uma aluna de 10 anos insegura com o próprio cabelo, incentivando a educadora a promover ações no âmbito escolar. “Essa conscientização só acontece quando a gente começa, desde a base, a plantar essa semente”, diz Larisse.

Além disso, a ação resultou no desenvolvimento do Calendário Afroafirmativo, com a proposta de apresentar para os estudantes datas e momentos históricos da cultura afro e biografias de personalidades negras. O Afroativos, que começou na sala de aula, atualmente compõe o Curriculo Complementar da Emef Saint' Hilaire. O projeto ainda atende os parâmetros estabelecidos na Lei nº 10639, de 9 de janeiro de 2003, tornando obrigatório o ensino sobre história e cultura afro-brasileira nas escolas de ensino fundamental e médio do país.

O Afroativos concorre na categoria “Educação e Oportunidades”, pertencente ao pilar educação. Os outros dois projetos finalistas são o Uneafro, que realiza cursos pré-vestibulares comunitários, e a Escola Bilíngue Afrobrasileira Maria Felipa, uma ação de jovens negros na busca por uma educação com outros marcos civilizatórios. Ao todo, são 11 categorias divididas em três pilares: educação, cultura e empregabilidade. Os vencedores ganharão uma estatueta com a imagem da obra “Mad World”, do artista plástico Vik Muniz, que retrata um globo terrestre a partir de acontecimentos importantes pelo mundo.

O Prêmio Sim à Igualdade Racial 2019 é promovido pelo Instituto Identidades do Brasil (ID_BR). A premiação busca reconhecer os principais nomes e iniciativas que atuam em prol da igualdade racial no Brasil. O cantor Gilberto Gil e a bailarina Ingrid Silva estão entre as atrações. O evento acontece durante o jantar beneficente do ID_BR que reúne celebridades e executivos de grandes empresas e visa arrecadar fundos para programas e ações do Instituto.

 

Fernando Campos (estagiário) / Supervisão: Cristina Lac

Gilmar Martins