Dia D contra a dengue vistoria 3,8 mil casas das zonas Sul e Norte da Capital

02/03/2024 14:54
Cristine Rochol/PMPA
SMS
Mais de 100 profissionais atuaram em Porto Alegre na mobilização nacional contra a doença

Profissionais da Secretaria Municipal de Saúde, técnicos, agentes de combate a endemias, agentes de fiscalização e lideranças comunitárias das zonas Norte e Sul promoveram atividades de combate à dengue na manhã deste sábado, 2, nos respectivos territórios. Foram mais de 3,8 mil casas visitadas e o dobro de pessoas abordadas. Mais de 100 profissionais vistoriaram e fizeram a remoção de criadouros em terrenos e via pública de cerca de 500 ruas. As ações fizeram parte da mobilização nacional contra a doença promovida pelo Ministério da Saúde. 

O secretário municipal de saúde, Fernando Ritter, reiterou a importância das pessoas dedicarem 10 minutos do dia para buscar possíveis focos de dengue em suas residências. “É de fundamental importância eliminar qualquer ponto de água parada para interromper o ciclo de desenvolvimento do mosquito”, alerta. Ritter avalia que este primeiro dia D de combate à dengue em Porto Alegre foi muito positivo. “Conseguimos conversar com muitas pessoas e lembrar que a prevenção começa com a gente.”

Na Zona Norte, a equipe, acompanhada de profissionais da Atenção Primária à Saúde e Vigilância em Saúde, percorreu a região do bairro Navegantes e de áreas sob responsabilidade da Coordenadoria Norte de Saúde. 

A ação contou com um carro de som disponibilizado pelo líder comunitário Cleusi Coelho da Rosa. “Quando estou circulando pelos bairros, a comunidade sempre tem algumas perguntas sobre dengue, mas a lembrança do carro de som nunca é demais e é muito importante”, pontua.

Na Zona Sul, o ponto de encontro inicial foi a Escola Infantil Mato Grosso. Participaram da ação representantes da Coordenadoria Oeste de Saúde e das Unidades de Saúde Cristal e Santa Anita, além de lideranças do Orçamento Participativo e representantes de outros órgãos municipais, como o DMLU.

Percorrendo os territórios, o objetivo do mutirão foi identificar e eliminar criadouros do mosquito Aedes aegypti com a sensibilização da comunidade para o cuidado permanente com o ambiente, seja em suas casas ou ambiente de trabalho.

Casos – Segundo a semana epidemiológica 8 (com dados cumulativos até 24/2), Porto Alegre tem 302 casos confirmados de dengue. Notificações de suspeitas chegam a 3.838. Os dados são parciais e sujeitos à revisão.

  

 

Carolina Zeni

Cristiano Vieira