Expansão do Hospital de Pronto Socorro prevê investimento de R$ 140 milhões

08/10/2023 08:55
Cristine Rochol/PMPA
SMS
Instituição tem mais de 1 mil servidores e realiza 120 mil atendimentos por ano

Próximo de celebrar oito décadas de história em 2024, o Hospital de Pronto Socorro (HPS) conta com departamentos reconhecidos pela excelência no atendimento, como a UTI de queimados, premiada pelo Ministério da Saúde, e a UTI pediátrica. Agora, o hospital inicia um projeto de expansão orçado em R$ 140 milhões, com o objetivo de qualificar ainda mais os serviços em saúde na Capital.

“O Hospital de Pronto Socorro é destaque como referência máxima no Estado em casos de trauma, recebendo a maioria das vítimas de acidentes de trânsito, quedas, queimados e traumas graves em geral, sejam elas de Porto Alegre, da Região Metropolitana e de demais municípios gaúchos”, destaca o secretário municipal de Saúde, Fernando Ritter.

A instituição conta com mil servidores e realiza, por ano, 120 mil atendimentos em média. Só em 2022, foram mais de 160 mil exames e 2,3 mil internações. “É um hospital especialista na resolutividade dos mais complexos casos, e esse projeto de ampliação busca melhorar ainda mais a sua performance para pacientes, médicos, enfermeiros e colaboradores", complementa Ritter.

As mudanças para o projeto de ampliação já começaram na avenida José Bonifácio, atrás do hospital. Foram demolidas cinco casas, cujos terrenos serão utilizados na obra. Com o pátio limpo, a prefeitura se prepara para a próxima etapa, que contempla a contratação do projeto executivo da ampliação do hospital e posterior licitação.

Será feita análise das condições do terreno, da legislação aplicável e do levantamento planialtimétrico, além de um laudo de cobertura vegetal e definições do conceito do projeto e layout de arquitetura. Essa etapa também contempla a caracterização de todos os materiais da nova edificação e elementos construtivos e detalhamento de tudo o que é necessário para a execução da obra.

“Estamos realizando os últimos ajustes para definição completa do programa de necessidades, com o propósito de iniciarmos a execução da expansão no começo do ano que vem, e concluirmos até dezembro de 2026”, projeta a diretora-geral do HPS, Tatiana Breyer.

Ampliação - A nova estrutura terá oito andares em um terreno de 11 mil metros quadrados de área ampliada, com 130 novos leitos, que se somarão aos 85 existentes na estrutura atual. A expansão obedece à Resolução 50, do Ministério da Saúde, segundo a qual novas construções devem atender aos princípios de acessibilidade e qualidade da assistência prestada à população.

O acolhimento aos pacientes não será alterado com as mudanças. Todos os atendimentos assistenciais devem ocorrer no novo edifício, e o prédio histórico passará por reajustes para melhor distribuição de áreas não assistenciais, como o almoxarifado, vestiário e patrimônio.

Modernização - Nos últimos dois anos, o HPS recebeu melhorias importantes, como reforma e modernização da Unidade de Terapia Intensiva pediátrica, a nova enfermaria de trauma pediátrico e a aquisição de equipamentos em diferentes setores.

A reforma estrutural da área pediátrica possibilitou a abertura de sete leitos de enfermaria para trauma e manteve oito leitos intensivos. As melhorias incluíram climatização, instalação de um leito de isolamento, construção de salas de recreação infantil e entrevista familiar. Também foi realizada a troca do sistema de ar comprimido que atende todo o hospital, proporcionando economia de 600 mil litros de água por mês.

O HPS adquiriu 48 camas elétricas, substituindo as antigas e desgastadas. Também foram comprados 20 monitores de multiparametrização, com central de monitoramento capaz de permitir a visualização de todos os monitores. Os equipamentos são utilizados em duas unidades de UTI, com 20 leitos. Serão efetuadas melhorias no telhado, evitando infiltrações que ocorrem em pontos sensíveis do hospital.

Hospital de Pronto Socorro – Novo prédio de oito andares

Térreo
- Ambulatório; SDI; morgue; ressonância central de gases medicinais; central de água quente e vapor; serviços de apoio e resíduos;

2º andar
- Unidade de internação adulto; 30 leitos; quartos com banheiro e isolamento respiratório;

3º andar
- Unidade de internação adulto; 30 leitos; quartos com banheiro e isolamento respiratório;

4º andar
- Unidade de internação adulto; 30 leitos; quartos com banheiro e isolamento respiratório;

5º andar
- Centro de tratamento de queimados; 20 leitos e sala de procedimentos;

6º andar
- Unidade de terapia intensiva adulto e 20 leitos;

7º andar
- Unidade de ensino e inovação em saúde e laboratório de simulação realística;

8º andar
- Centro de educação e capacitação.

Agiliza Saúde – Em agosto passado, durante o lançamento do programa Agiliza Saúde, o prefeito Sebastião Melo e o secretário Fernando Ritter anunciaram R$ 18 milhões para reformas e compra de equipamentos para melhorar a estrutura do serviço próprio e antever ações para minimizar impactos da superlotação das emergências e, consequentemente, a fila das especialidades. Mais de 300 equipamentos serão adquiridos, com destaque para tomógrafo de 64 canais, monitores de sinais vitais, carros de anestesia, raio-X móvel digital, perfuradores ósseos, aparelhos de ecografia e mesas cirúrgicas.

Num movimento constante de renovação do parque tecnológico, o HPS já havia adquirido diversos dispositivos, como cateter nasal de alto fluxo para incrementos em terapia ventilatória, dois ventiladores pulmonares universais e aparelho de ventilação não-invasiva. Também comprou insumos para cirurgia de pelve, área na qual o hospital é referência, para qualificar a atenção a pacientes com trauma.

 

Carolina Zeni

Andrea Brasil

Acompanhe a prefeitura nas redes