Vacinação contra Covid-19 tem novas orientações a partir desta segunda-feira

08/01/2024 08:37

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) atualiza as informações de acesso à vacinação contra Covid-19 em Porto Alegre a partir desta segunda-feira, 8, com base em orientações do Ministério da Saúde. Agora, as pessoas aptas a receber a vacina contra Covid-19, disponível em todas as unidades de saúde da Capital, fazem parte dos seguintes públicos:

- Vacinação de rotina: crianças de 6 meses a 4 anos, 11 meses e 29 dias podem ser imunizados com vacina específica para a faixa etária, que entra para as doses de rotina do calendário infantil. O esquema vacinal para esse grupo é de três doses.

- Devem receber uma dose da vacina bivalente a cada seis meses: pessoas de 60 anos ou mais, pessoas imunocomprometidas, gestantes e puérperas que receberam dose da vacina monovalente ou bivalente há mais de seis meses.

- Devem receber uma dose da vacina bivalente anualmente: pessoas acima de 5 anos de idade que pertencem aos seguintes grupos prioritários - pessoas vivendo em instituições de longa permanência (ILPI e RI) e respectivos trabalhadores, indígenas, ribeirinhos, quilombolas, profissionais de saúde, pessoas com deficiência permanente, pessoas com comorbidades, pessoas privadas de liberdade com 18 anos ou mais, funcionários do sistema de privação de liberdade, adolescentes e jovens cumprindo medidas socioeducativas e pessoas em situação de rua que receberam dose da vacina monovalente ou bivalente há mais de seis meses.

Para pessoas a partir dos 5 anos de idade que não fazem parte dos grupos prioritários e já possuem duas doses de vacina contra Covid-19, não há mais a recomendação de vacinação, pois estão com esquema completo. Indivíduos que não foram imunizados ou que tenham apenas uma dose podem iniciar ou completar o esquema básico de duas doses com a vacina disponível para a idade, com intervalo de quatro semanas entre as doses.

São imunocomprometidos ou em condição de imunossupressão:
- Pessoas transplantadas de órgão sólido ou de medula óssea.
- Pessoas vivendo com HIV (PVHIV).
- Pessoas com doenças inflamatórias imunomediadas em atividade e em uso de corticoides em doses ≥ 20 mg/dia de prednisona, ou equivalente por ≥ 14 dias. Crianças: doses de prednisona, ou equivalente, ≥ 2 mg/kg/dia por mais de 14 dias até 10 quilos.
- Pessoas em uso de imunossupressores e/ou imunobiológicos que levam à imunossupressão.
- Pessoas com erros inatos da imunidade (imunodeficiências primárias).
- Pessoas com doença renal crônica em hemodiálise.
- Pacientes oncológicos que realizaram tratamentos quimioterápico ou radioterápico nos últimos seis meses.
- Pessoas com neoplasias hematológicas.

Documentação - Identidade com CPF e carteira de vacinação. No caso de imunocomprometidos e pacientes com comorbidades, é preciso apresentar comprovante da condição de saúde por meio de cópia de atestado médico, nota de alta hospitalar ou receita de medicação. Para profissionais de saúde é necessário apresentar comprovante do vínculo empregatício (crachá, carteira ou contrato de trabalho vigente). No caso de trabalhadores autônomos, entregar cópia da ficha CNES ou alvará do serviço de saúde ou autodeclaração (veja aqui). Já trabalhadores de apoio devem levar declaração de vínculo do trabalhador (veja aqui).

Onde: os públicos serão atendidos em todas as unidades de saúde da Capital.

Veja a lista de postos de saúde.

  

Vanessa Conte

Lissandra Mendonça

Acompanhe a prefeitura nas redes