Executivo

Marchezan anuncia restrições e lança Desafio Porto Alegre para meta de isolamento social

04/07/2020 09:08
Cesar Lopes / PMPA
EXECUTIVO
Apelo do governo municipal é para que Porto Alegre chegue a 55% de isolamento

Em anúncio pelas redes sociais, no fim da tarde desta sexta-feira, 3, o prefeito Nelson Marchezan Júnior apresentou à cidade o Desafio Porto Alegre, nova campanha do governo municipal para sensibilizar, conscientizar e engajar a população em torno do aumento do isolamento social para 55% como meta de controle do coronavírus. Foram também anunciadas pelo prefeito novas medidas de restrição à circulação de pessoas em ambientes públicos.

O patamar de 55% de isolamento social foi estabelecido pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS) como o mínimo necessário para frear a velocidade de disseminação do vírus  e reduzir a pressão da pandemia sobre o sistema de saúde. O relógio virtual com o índice medido no dia anterior, que será atualizado a cada 24 horas, está hospedado na nova plataforma de transparência dos dados sobre o novo coronavírus em Porto Alegre, criada pela prefeitura para tornar públicos e de fácil acesso os números sobre a evolução da pandemia (acesse aqui). 

Marchezan afirma que o apelo para “ficar em casa” nunca foi tão decisivo quanto agora. “Estamos no limiar entre a manutenção das atuais restrições e a avaliação de novas medidas, mais drásticas e totalmente indesejadas, mas que podem ser necessárias para salvar vidas caso sigamos totalmente pressionados pelos impactos da Covid-19 à nossa rede hospitalar”, antecipa. Em março, os índices de isolamento social alcançaram os níveis mais altos verificados na Capital, chegando a 71% em um domingo (22/03) e a 60% em uma quinta-feira (26/03).

“O objetivo do desafio é ajudar a nos unirmos para compreender o problema e buscar a solução. Lutamos pela disponibilidade de leitos para quem estiver doente, mas, para que todos tenham esse direito, cada cidadão precisa ter a consciência do quanto o distanciamento é essencial neste momento” - Prefeito Nelson Marchezan Júnior.

No início da noite dessa sexta-feira, o número de pacientes em leitos de UTI por Covid-19 na rede hospitalar de Porto Alegre chegou a 222, entre confirmados (175) e suspeitos (47). Ao extrapolar o limite de 174 leitos previstos para a primeira fase do plano de contingência hospitalar e empurrar a Capital para uma etapa mais crítica de controle da pandemia, a gestão das estruturas de saúde é mobilizada para remanejar leitos, pacientes e destinar mais vagas.

Restrições - O panorama de demanda hospitalar, segundo o prefeito, motivou a adoção de novas restrições à circulação de pessoas, com medidas que classificou como “um sinal muito forte aos porto-alegrenses”. Um decreto municipal sobre as novas regras deve ser publicado ainda no final de semana. Já estarão interditados a partir deste sábado, 4, os parques Moacyr Scliar (trecho 1 da Orla), Gabriel Knijnik, Germânia, Chico Mendes e Harmonia.

Entre outras medidas, que serão válidas por 15 dias a partir de segunda-feira, estão incluídas:

- Suspensão das atividades de academias, salões de beleza, lojas de eletroeletrônicos e Mercado Público, bem como de igrejas, cultos e templos;

- Novo controle de entradas em supermercados e hipermercados, além da restrição de apenas um adulto por família dentro desses estabelecimentos;

- Suspensão da Área Azul;

- Interdição de bolsões de estacionamentos como os do Parque Marinha do Brasil e Viaduto da Borges de Medeiros, próximo à elevada do Hospital Mãe de Deus;

- Redução de atendimento simultâneo em lojas de ferragens e materiais de construção (um cliente por atendente), entre outros.

De acordo com o secretário municipal de Saúde, Pablo Stürmer, a mudança de atitude da população será determinante para frear o crescimento da ocupação de leitos. "É fundamental a compreensão dos porto-alegrenses sobre a necessidade de cada um agir para a cidade vencer o vírus como um todo. O que faz o vírus circular é as pessoas circularem. Se nos unirmos agora em torno de um propósito, podemos evitar que a Covid-19 continue fazendo estragos sociais, econômicos e de saúde por tempo indeterminado", diz o secretário.

Meta de isolamento - O índice InLoco de adesão ao isolamento social na Capital é um dos indicadores monitorados pela prefeitura, em parceria com a empresa InLoco, detentora exclusiva de tecnologia de geolocalização. Com base nesses dados, é possível ampliar a assertividade da tomada de decisões do poder público no controle da pandemia. Os indicadores, medidos pela movimentação dos usuários de celulares, são exclusivamente estatísticos, projetando, em uma plataforma on-line, os percentuais de deslocamento de cerca de 540 telefones móveis, dentro de todas as regiões da cidade.

De acordo com evidências científicas e referências factuais no mundo todo, manter o máximo nível de isolamento social possível e reforçar a higienização das mãos podem contribuir para reduzir a circulação do vírus e, por consequência, diminuir os impactos mais danosos da pandemia à saúde humana, à economia e à vida em sociedade.

Painel Transparência - A partir dessa sexta-feira, 3, ficou mais simples acompanhar a progressão do comportamento epidemiológico do coronavírus em Porto Alegre pelo Painel Transparência Covid-19. Desenvolvido em parceria entre as secretarias municipais de Transparência e Controladoria e da Saúde, o novo portal disponibiliza ao cidadão números e estatísticas, atualizados automaticamente, sobre a situação da pandemia no município, além de apresentar o monitoramento do índice de isolamento social.

Os dados do Painel Transparência mostram o percentual de ocupação dos leitos de Unidades de Tratamento Intensivo (UTIs) das redes pública e privada - pacientes adultos, pediátricos e de serviços especializados. Também apresentam os números diários e acumulados de casos confirmados de Covid-19, pacientes recuperados e óbitos. Ganham destaque os números de testes disponíveis, já realizados e de casos descartados e em investigação.

Quanto à ocupação dos leitos de UTI, os gráficos identificam os que recebem pacientes internados por Covid-19 (confirmados e suspeitos) e também por outras causas, bem como o número de leitos livres. Também é possível avaliar o avanço no número de casos graves e conferir uma simulação da progressão de leitos de UTI adultos ocupados por pacientes que testaram positivo para a doença.

“Construímos essa nova forma de dispor os dados em um esforço conjunto com a Secretaria de Saúde, para torná-los mais acessíveis e assim facilitar o entendimento acerca do comportamento da pandemia na cidade e possibilitar que as pessoas se apropriem das informações e façam suas análises”, ressalta o secretário municipal de Transparência e Controladoria, Marco Karam.


Para mais informações sobre o coronavírus, clique aqui.

Veja aqui as últimas notícias sobre a pandemia.

  

 

Vanessa Sampaio e Cristina Lac

Gilmar Martins

Acompanhe a prefeitura nas redes