Executivo

Prefeitura lança plataforma digital de Educação para o ensino fundamental

02/06/2020 13:30
Captura de Tela / PMPA
EXECUTIVO
Marchezan anunciou que ferramenta educativa vai beneficiar 40 mil alunos de 58 escolas municipais

O prefeito Nelson Marchezan Júnior lançou nesta terça-feira, 2, em transmissão pelas redes sociais, a plataforma digital de gestão escolar e educação remota Córtex. O novo ambiente virtual vai beneficiar 40 mil alunos do 6º ao 9º ano do Ensino Fundamental de 58 escolas municipais. O espaço on-line foi desenhado para proporcionar a integração entre estudantes, professores e pais, ajudando a vencer os desafios e barreiras educacionais criados pela pandemia. Na etapa inicial do projeto, serão envolvidos cerca de 13,5 mil estudantes. O acesso à plataforma pode ser feito pelos aplicativos Cortex Aluno e Cortex Professor, disponíveis gratuitamente para Android e iOS, e também por desktop.

Em transmissão pelas redes sociais, o prefeito Nelson Marchezan Júnior afirmou que a entrega representa um desafio do agora, mas também a visão do novo futuro pós-coronavírus.

“É importante ter a consciência de que hoje estamos entregando algo que é parte do futuro, que foi acelerado pela pandemia mas que ficará para sempre para Porto Alegre. Sobretudo um legado que deixaremos para as crianças mais humildes, futuros jovens e cidadãos que construirão a nossa Capital e que precisam estar preparados para as exigências de um mundo mais digital e tecnológico” - Prefeito Nelson Marchezan Júnior.

A prefeitura custeará a contratação de um pacote de dados com as operadoras de telefonia para que os alunos tenham acesso gratuito à plataforma Córtex. O secretário municipal de Educação, Adriano Naves de Brito, informou que terá, ainda nesta terça-feira, uma conversa com diretores para dar mais detalhes sobre o funcionamento da plataforma e, depois, fazer a vinculação dos professores com suas turmas. “A Córtex está dentro de um grande projeto de melhoria da educação em Porto Alegre. Com as aulas suspensas desde 18 de março para diminuir o contágio pela Covid-19, criamos uma alternativa que permita o vínculo entre aluno e professor, e que também incentiva a participação dos pais, que poderão acompanhar pelo celular as tarefas enviadas pela escola e o desempenho dos filhos, por exemplo”, explica.

Parceria - A implantação da plataforma não terá custos para o Município. O valor será custeado por doação dos empresários Jorge Gerdau Johannpeter e Klaus Gerdau Johannpeter, do Grupo Gerdau. O investimento é de R$1,23 ao mês por aluno. "Estamos construindo uma ferramenta que pode ajudar a buscarmos aquele sonho de acabar com o analfabetismo funcional. Uma possibilidade fantástica para os resultados de melhoria da aprendizagem. Só vamos ter um país digno através da educação", afirma Jorge Gerdau.

Também participaram da coletiva virtual o fundador da plataforma parceira Árvore de Livros, João Leal; o diretor do projeto Escola de Inteligência, Sandro Resende; o sócio-fundador da Córtex, Richard Lucht; e o CEO da plataforma Matific, Dennis Szyller.

Proposta pedagógica - A Córtex é uma ferramenta de gestão escolar que permite o registro das atividades e inclui recursos para a interação entre aluno e professor, além do acompanhamento por parte das famílias. O processo incluirá planejamento, envio ao estudante, recepção pelo docente e avaliação das ações educacionais, que também podem ser feitas por meio de outras plataformas de conteúdo digital parceiras, como Matific, Elefante Letrado, Árvore de Livros, Dragon Learn, Khan Academy e Escola de Inteligência.

De acordo com a legislação, essas atividades poderão ser contadas como dias letivos dos anos finais desde que se comprove o estabelecimento de vínculo e seja assegurada a qualidade do ensino, além de validadas pelos conselhos de educação. “A relação entre professor e aluno é insubstituível nos processos de aprendizagem. Com essa ferramenta, oferecemos um meio para que todos estejam engajados durante o período de isolamento social e sigam integrados e comprometidos após a retomada das aulas”, explica o secretário de Educação, Adriano Naves de Brito.

A Secretaria Municipal de Educação informa que os alunos que não tiverem acesso à plataforma não terão prejuízo de aprendizagem, já que poderão recuperar o conteúdo posteriormente. Outras dificuldades das turmas serão avaliadas caso a caso.

Funcionalidades:
    - Chamada / lista de presença
    - Envio de conteúdo
    - Recebimento de atividades
    - Avaliações
    - Envio de mensagens, inclusive pela Smed
    - Registro de atividades / diário de classe

Etapas de implantação:
Fase 1: orientações para as direções das escolas
Fase 2: capacitação para professores
Fase 3: adesão das famílias à plataforma
Fase 4: instruções sobre as plataformas de conteúdo
Fase 5: início do uso pelos alunos e professores

Saiba mais sobre o projeto aqui.

Para mais informações sobre o coronavírus, clique aqui.
Veja as últimas notícias sobre a pandemia.

 

 

 

 

 

 

 

Vanessa Sampaio e Luzia Lindenbaum

Fabiana Kloeckner

Acompanhe a prefeitura nas redes