Estamos migrando o conteúdo do antigo portal da PMPA. Se não encontrar o que está procurando, tente visitar o site antigo (link abre em nova janela).
Meio Ambiente e Sustentabilidade

Árvore do Mês: Tipuana exibe cachos alaranjados

03/12/2019 12:15
Sérgio Louruz/Smams PMPA
MEIO AMBIENTE E SUSTENTABILIDADE
Com floração na primavera, a árvore exibe inflorescências em cachos pendentes

Dando continuidade ao projeto de divulgação da Árvore do Mês, a Secretaria Municipal do Meio Ambiente e da Sustentabilidade (Smams) apresenta em dezembro a tipuana (Tipuana tipu). Com floração na primavera, a árvore exibe inflorescências em cachos pendentes, com numerosas flores alaranjadas e uma pequena mancha marrom, lembrando as flores do pau-brasil. Quando as pétalas caem, formam um tapete dourado.

Com ocorrência marcante no bairro IAPI, juntamente com o cinamomo e o jacarandá, pode ser observada em ruas como Machado de Assis e avenidas João Pessoa e  Saturnino de Brito. São as tipuanas que caracterizam o Brique da Redenção e que também configuram o famoso túnel verde da rua Gonçalo de Carvalho.

É uma árvore de copa ampla e densa, que no passado foi largamente utilizada na arborização urbana. Algumas cidades, como Porto Alegre, teriam uma paisagem bem diferente sem suas tão características tipuanas, ladeando ruas e parques. No paisagismo, é ideal para ser cultivada em grandes espaços, por ser uma árvore frondosa. Exótica, com porte avantajado, apresenta raízes agressivas e madeira frágil, propícia a quebras e cupins, e vem sendo substituída por outras que melhor se adaptam ao meio urbano.

O secretário Germano Bremm destaca que o projeto Árvore do Mês visa promover educação ambiental e informar a população sobre a riqueza arbórea da cidade.

História -  Em fevereiro de 1975, o universitário Carlos Alberto Dayrell subiu em uma árvore que ia ser cortada para construção do viaduto Imperatriz Dona Leopoldina, na avenida João Pessoa. Esta árvore era uma tipuana. O movimento cresceu e cerca de 500 pessoas se aglomeraram no local para evitar o corte. Entre as pessoas estava o ambientalista José Lutzenberger (1926-2002). A árvore não foi cortada e o episódio marcou o início do movimento ambientalista na cidade.

 

Aline Czarnobay

Taís Dimer Dihl

Acompanhe a prefeitura nas redes