Meio Ambiente e Sustentabilidade

Smams amplia isolamento para os quero-queros na Orla Moacyr Scliar

22/09/2020 15:37
Sérgio Louruz/Smams PMPA
MEIO AMBIENTE E SUSTENTABILIDADE
Ave de porte médio, possui esporões no ângulo das asas, que são usados como arma de ataque e defesa

A Secretaria Municipal do Meio Ambiente e da Sustentabilidade (Smams) colocou uma placa de indicação e ampliou o isolamento no local da Orla Moacyr Scliar onde aves quero-quero fizeram seus ninhos. “Retirá-las de lá seria quase uma sentença de morte devido a sua fragilidade. Em cativeiro, os filhotes não teriam como aprender com seus pais a se alimentar e a voar”, alerta a bióloga Soraya Ribeiro, coordenadora da equipe de Faunas. (fotos)

Sérgio Louruz/Smams PMPA
MEIO AMBIENTE E SUSTENTABILIDADE
Cercamento da área deve permanecer até os filhotes adquirirem independência

O espaço será vigiado durante as patrulhas da Guarda Municipal, e pessoas flagradas tentando incomodar os animais poderão ser enquadradas na lei 9.605 de crimes ambientais. 

Na manhã desta quarta-feira, 22, a equipe de Faunas confirmou que ainda existem dois ovos de quero-quero que ainda não eclodiram. Em função disso, foi ampliada a área de isolamento, facilitando a movimentação das aves. Soraya Ribeiro apela para que as pessoas não se aproximem, especialmente aquelas que circulam com cães. 

O correto nestes casos, que se repetem a cada primavera, é respeitar o espaço da ave, não a perturbando, pois também é de sua natureza defender os filhotes.

Sérgio Louruz/Smams PMPA
MEIO AMBIENTE E SUSTENTABILIDADE
Bióloga da Smams faz apelo para que as pessoas não se aproximem do local, principalmente com cães

Assim, ampliou-se o cercamento do local até o momento em que adquirirem independência. “Com isso reduzimos a presença de pessoas no entorno”, acredita. 

O quero-quero, cuja denominação científica é Vanellus chilensis, tem porte médio, com 32cm a 38cm de comprimento, e pesa aproximadamente 300g. Quando adulta, a ave possui esporões no ângulo das asas, que são usados como arma de ataque e defesa. Apesar de ser um bom voador, passa a maior parte do tempo em terra. Nas regiões urbanizadas, preferem locais como jardins e gramados. O quero-quero é uma ave territorial muito vigilante, sendo chamado de “sentinela dos campos”.

Ari Teixeira

Gilmar Martins

volta às aulas em porto alegre

Acompanhe a prefeitura nas redes