Cultura

Exposição virtual celebra o centenário de Carlos Scliar

21/06/2020 09:18
Leopoldo Plentz/Divulgação PMPA
CULTURA
Mostra aborda a história, a obra e os lugares por onde Scliar passou, viveu e deixou suas marcas

Para homenagear o centenário de nascimento e a trajetória do artista gaúcho Carlos Scliar, a Secretaria Municipal da Cultura (SMC), através da Coordenação de Artes Plásticas (CAP), organizou a exposição virtual Os Lugares de Carlos Scliar. As curadoras da mostra, Carolina Grippa e Caroline Häedrich, produziram uma série de postagens para as redes sociais da CAP. O material aborda a história, a obra e os lugares por onde Scliar passou, viveu e deixou suas marcas. Ao todo, serão 14 publicações nos meses de junho e julho, sendo sete vídeos com depoimentos de familiares e amigos do artista, e um tour virtual nos painéis localizados no Salão Nobre, do Paço Municipal. A exposição pode ser conferida, a partir deste domingo, 21, na página do Facebook , no Instagram da CAP e no site das pinacotecas.

Devido às restrições de contato social por causa da pandemia do novo coronavírus, a exposição foi adaptada para as mídias digitais. A partir do projeto original voltado para a mostra nas dependências do Paço Municipal (Pinacoteca Aldo Locatelli e Salão Nobre), as curadoras transformaram a proposta num conjunto de vídeos depoimentos, cards e tour virtual. As oficinas irão envolver as equipes de educação das pinacotecas e apoio dos familiares num movimento que pretende apontar a arte como um instrumento de autorreflexão e vetor de uma visão de mundo positiva e colaborativa.

Carlos Scliar (1920-2001) - O artista, nascido em Santa Maria em 21 de junho, passou a infância e o início da juventude em Porto Alegre. Desde cedo exercitou o próprio olhar sobre textos e imagens que lhe chegavam às mãos. E cedo também começou a escrever, a desenhar e a ilustrar os próprios textos. Com 15 anos participou da Exposição do Centenário Farroupilha (1935), realizada no Parque Farroupilha (Redenção). Também participou da criação da Associação Rio-grandense de Artes Plásticas Francisco Lisboa, estabeleceu relações com artistas e escritores de todo Brasil. Teve papel fundamental na criação dos Clubes de Gravura de Porto Alegre e Bagé na década de 1950, demarcando uma posição estética e política decisiva naqueles anos em que o Brasil caminhava a passos largos para um processo de grandes transformações culturais e econômicas.

Serviço
Exposição virual – Os Lugares de Carlos Scliar
Instagram: @artesplasticaspoa
Facebook: https://www.facebook.com/artesplasticaspoa/
Site: www.pinacotecaspoa.com

Para mais informações sobre o coronavírus, clique aqui.

Veja aqui as últimas notícias sobre a pandemia.

Paulo Beccon

Gilmar Martins

Acompanhe a prefeitura nas redes