Desenvolvimento Econômico

Procon divulga nova pesquisa de gás de cozinha na Capital

17/02/2020 15:52
Divulgação/PMPA
DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO
Menor preço encontrado para o botijão P13, sem taxa de entrega, foi de R$ 65

A Prefeitura de Porto Alegre divulga nesta semana nova pesquisa de preços do gás de cozinha na Capital. Realizado pelo Procon, órgão ligado à Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico (SMDE), o levantamento percorreu 34 estabelecimentos. O menor preço encontrado para o botijão P13, sem taxa de entrega, foi de R$ 65,00 e, o maior, de R$ 76,00. Com a taxa, os valores variam de R$ 72,00 a R$ 87,90. Em alguns estabelecimentos, a taxa de entrega chega a custar R$18. Quanto ao botijão P45, os preços oscilam entre R$ 250,00 e R$ 350,00.

O Município recomenda alguns cuidados na hora de adquirir o gás de cozinha. “Além de comprar somente de revendedores autorizados pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis, aconselhamos que o consumidor verifique se o botijão se encontra em boas condições, com lacre, rótulo de segurança com instruções de uso, nome da empresa fornecedora em alto relevo, assim como mês e ano de fabricação legível. O consumidor não deve aceitar botijões amassados, danificados ou enferrujados”, adverte a diretora executiva do Procon Porto Alegre, Fernanda Borges.

Atendimento - O Procon Porto Alegre é exclusivo para residentes no município, que podem registrar reclamações diretamente pelo site, pelo atendimento eletrônico, ou pessoalmente na rua dos Andradas, 686, térreo, Centro Histórico. O funcionamento é de segunda a sexta-feira, das 9h às 17h. São distribuídas 80 fichas diárias, com atendimento por ordem de chegada. O consumidor também pode realizar o agendamento prévio para o atendimento presencial no site, sendo fornecidas 11 senhas diárias. Mais informações no Facebook.gás

 

 

 

Gabriela Soares (estagiária) / (supervisão: Andreas Müller)

Taís Dimer Dihl

Acompanhe a prefeitura nas redes