Feira do Peixe comercializa 51 toneladas e fatura mais de R$ 1 milhão

02/04/2021 18:13
Cesar Lopes / PMPA
DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E TURISMO
Evento contou com três pontos de venda na cidade: Restinga, Belém Novo e Largo Glênio Peres

A 241ª edição da Feira do Peixe terminou nesta sexta-feira, 2, após três dias de duração. Ao todo, foram comercializadas 51 toneladas de pescados, o que representa um faturamento de mais de R$ 1 milhão para os feirantes. O resultado foi considerado positivo pela organização.

“Estamos satisfeitos. Em um ano de pandemia, a feira operou com menos bancas e contou com menos público. Mesmo assim, centenas de famílias que vivem da pesca artesanal foram beneficiadas, conseguindo parte importante do seu sustento financeiro”, avalia o secretário de Desenvolvimento Econômico e Turismo de Porto Alegre, Rodrigo Lorenzoni.

A Feira do Peixe contou com três pontos de venda na cidade: Restinga (18 toneladas vendidas), Belém Novo (5 toneladas) e Largo Glênio Peres (28,2 toneladas). Em todos os locais foram aplicados protocolos sanitários e o fluxo de pessoas foi controlado. Cinco equipes, totalizando 26 servidores, além da Guarda Municipal, foram destacadas para acompanhar o evento e orientar o público.

Novidades em 2022 - A próxima edição da Feira do Peixe terá um novo ponto de comercialização na Zona Norte da cidade, além dos três já tradicionais (Centro, Sul e Extremo Sul). Além disso, a secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo de Porto Alegre inicia um projeto piloto no segundo semestre deste ano para incluir a comercialização de peixes em outras feiras da cidade.

“Cerca de 300 famílias compõem a Colônia Z-5 e a Associação dos Pescadores e Piscicultores do Extremo Sul. São porto-alegrenses que dependem da pesca para garantir renda. Ao ampliarmos a feira e incluirmos os pescados em outros eventos da cidade, permitimos que o grupo demonstre todo o seu potencial”, explica Rodrigo Lorenzoni.

Thaisa Borges

Gilmar Martins