Infraestrutura e Mobilidade Urbana

Trincheira da Ceará é inaugurada e desafoga o trânsito

04/03/2020 18:48
Jefferson Bernardes/PMPA
EXECUTIVO
Em vez de buscar culpados pelo atraso na conclusão da obra, o dia é de comemoração, diz Marchezan

A trincheira da avenida Ceará, localizada na entrada de Porto Alegre, foi inaugurada nesta quarta-feira, 4, com previsão de beneficiar cerca de 70 mil motoristas que trafegam pelo local, a cada dia. O prefeito Nelson Marchezan Júnior participou da cerimônia de abertura de entrega junto com outras autoridades e representantes da construtora Conpasul, responsável pela obra. Por volta das 9h20, os primeiros motoristas começaram a utilizar a via, que vai desafogar o trânsito e melhorar o fluxo de veículos na região do Aeroporto Salgado Filho e da BR-116 em direção à área central de Porto Alegre. Isso vai diminuir os congestionamentos na avenida dos Estados e na avenida Farrapos. Após a liberação da via, motoristas fizeram um buzinaço.

Marchezan diz que, apesar de todas as dificuldades enfrentadas por sua gestão para terminar a trincheira, incluindo a necessidade de 11 aditamentos (cinco de valor e seis de prazo), “este é um momento de comemoração e também de exemplos de equívocos que não devem se repetir”. 

A obra, planejada para a Copa de 2014, atrasou por causa de problemas em projetos, pagamentos não feitos e revisão de itens para incluir sistema de bombas para evitar alagamentos. A trincheira recebeu R$ 9.558.765,93 de aditamento, elevando o valor inicial de  R$ 29.525.895,24 para R$ 39.084.660,32. 

“Queríamos ter entregue a trincheira no tempo determinado, ainda em 2017. Ao retirar este último cone, tirei um peso de mim também”, afirmou o prefeito. Marchezan acentuou que “os atrasos geraram na população uma frustração com as obras da Copa, que não foram realizadas dentro de prazos e volumes de recursos previstos pelos projetos iniciais. "Mas hoje não é dia de buscar culpados, embora obviamente tenhamos que apresentar explicações sobre os motivos técnicos pelos quais uma obra sai 9 milhões mais cara e demora cinco anos a mais que o previsto. Hoje é dia de comemorar que a parte das estruturas públicas e da sociedade civil que trabalhou para que isso desse certo teve uma pequena vitória”, salienta.

O secretário municipal de Infraestrutura e Mobilidade Urbana, Marcelo Gazen, destaca uma importante readequação no projeto feita pela equipe técnica da prefeitura, junto com técnicos do Departamento Municipal de Água e Esgotos (Dmae): transformar a Casa de Bombas, que seria manual, em estrutura totalmente automatizada, trazendo mais segurança, confiabilidade e redução de custos. “Hoje, estamos entregando a obra 100 % concluída operacionalmente e estruturalmente, de acordo com o contrato. A Casa de Bombas também está completa, inclusive com uma bomba a mais que o previsto no projeto original", ressalta. 

Devido à necessidade de proteção do sistema de drenagem contra o vandalismo, foram incluídas telas nas paredes internas da trincheira. Elas estão 70% instaladas, e o serviço será terminado até este final de semana.   

 

Ivani Schütz, Vanessa Sampaio e Isabel Lermen

Rui Felten

Acompanhe a prefeitura nas redes