Porto Alegre participa de discussão nacional sobre saneamento

07/04/2021 16:11
Captura de tela / PMPA
PARCERIAS
Secretária Ana Pellini destacou o objetivo da prefeitura em atender a população de forma rápida, eficaz e com qualidade

A secretária municipal de Parcerias, Ana Pellini, participou nesta quarta-feira, dia 7, do Fórum do Saneamento que apresentou experiências desenvolvidas por estados, municípios e pelos principais investidores da área de infraestrutura. O evento virtual é organizado pela revista O Empreiteiro, plataforma de informações sobre infraestrutura, construção industrial e edificações.

A Prefeitura de Porto Alegre esteve presente na abertura com a apresentação do projeto que está em desenvolvimento em parceria com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para a melhoria dos serviços de água e esgotamento sanitário da cidade. O debate contou com a participação do diretor executivo da Associação Brasileira das Concessionárias Privadas de Serviços Públicos de água e Esgoto (ABCON), Percy Soares Neto, que elogiou o projeto da capital gaúcha e falou da expectativa do mercado em relação ao lançamento de um futuro edital.

Em relação ao projeto que teve a consulta pública finalizada no começo de março e recebeu aproximadamente 700 contribuições, Pellini, explicou que uma minuciosa análise está sendo feita por técnicos da prefeitura e do BNDES. “Ainda não há uma definição do prefeito Sebastião Melo sobre o caminho que iremos tomar para que os serviços de saneamento sejam qualificados e para que possamos atender aos índices estipulados pelo Marco Regulatório até 2033”, enfatizou. 
 
A titular das Parcerias disse, ainda, que estão sendo analisadas pela administração a possibilidade da concessão plena (modelo levado a consulta pública pela gestão anterior), uma concessão do esgoto com a gestão comercial da água e uma concessão de esgoto que englobe a gestão comercial e a distribuição da água que englobe a redução das perdas. “ A decisão a ser tomada não será a que trouxer mais dinheiro para os cofres públicos, mas sim aquela que conseguir atender a toda a população de forma rápida, eficaz e com qualidade”, enfatizou. 
 
Sobre a rede - Porto Alegre possui hoje 58% do esgoto tratado. A meta, de acordo com o Marco Legal do Saneamento Básico, é chegar a 90% de tratamento até 2033. Em relação à água, a nova lei estabelece a universalização do serviço, cenário já existente no município. De acordo com o estudo desenvolvido pelo BNDES, nesta área, além de investimentos para a modernização do sistema, um dos problemas a ser solucionado é a diminuição das perdas totais de 40% para 25%.
 
Aline Rimolo

Elisandra Borba