Saúde

Crianças e gestantes têm mais risco de complicações com a gripe

13/05/2020 12:11
Anselmo Cunha/PMPA
SAÚDE
Para manter acompanhamento do calendário vacinal, crianças devem ser vacinadas nas unidades de saúde

Os grupos prioritários da campanha de vacinação contra a gripe estão mais sujeitos a complicações após a infecção do vírus influenza. É o caso de crianças de seis meses a menores de seis anos, gestantes e puérperas (mulheres que recém deram à luz), incluídas nesta semana na última fase da imunização. Os pequenos têm maior probabilidade de sofrer com pneumonias e outros casos graves, que podem ser fatais. Já as puérperas, além de apresentarem alterações no sistema imune que predispõem a sintomas graves, passam anticorpos contra o influenza para os recém-nascidos na amamentação. 

Crianças devem ser vacinadas nas unidades de saúde para manter o acompanhamento do calendário vacinal. Já os outros públicos podem se dirigir a uma unidade de saúde ou às farmácias parceiras do Município. Para evitar aglomerações, a prefeitura conta este ano com apoio de 45 farmácias das redes Agafarma, São João e Panvel, além de mais de 100 unidades de saúde disponíveis até 5 de junho ao público-alvo que ainda não se vacinou (veja link com locais). 

Conforme dados do Sistema de Informações do Programa Nacional de Imunizações (SIPNI) dessa terça-feira, 12, foram vacinadas 6,2 mil crianças, 1,1 mil gestantes e 119 puérperas na Capital. A meta da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) é imunizar 81,3 mil crianças na faixa etária indicada na campanha, 12,5 mil gestantes e 2 mil puérperas. Os índices indicados pelo Ministério da Saúde correspondem a 90% da estimativa populacional. 

Para evitar aglomerações em função do novo coronavírus, a realização do Dia D foi cancelada. Professores e adultos de 55 a 59 anos poderão se vacinar de 18 de maio a 5 de junho.

A vacina não protege contra o novo coronavírus, mas evita complicações causadas pelos vírus influenza A H1N1, influenza A H3N2 e influenza B linhagem B/Victoria, que podem levar o paciente a internações hospitalares.

Vacinação em Porto Alegre até 12 de maio

Idosos – 245.190
Trabalhadores de saúde – 90.372
Pessoas com doenças crônicas não transmissíveis (comorbidades) – 69.264
Crianças – 6.273
Gestantes – 1.169
Puérperas – 119
Pessoas com deficiência – 742
Forças de segurança e salvamento – 22.782 pessoas
Trabalhadores do transporte coletivo – 4.137
Caminhoneiros – 991
Portuários – 257
Povos indígenas – 552 pessoas
População privada de liberdade – 4.137 pessoas
Funcionários do sistema prisional – 1.117

Os números são parciais e sujeitos a revisão.

Para mais informações sobre o coronavírus, clique aqui.

Veja aqui as últimas notícias sobre a pandemia.

  

 

Vanessa Conte

Rui Felten

Acompanhe a prefeitura nas redes