Saúde

Saúde alerta viajantes sobre prevenção ao Aedes aegypti

31/12/2019 09:19
Maria Lúcia Pereira/SMS PMPA
SAÚDE
Descartar água parada em pátios é uma das medidas para evitar o mosquito

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS)  alerta, neste final de ano, para a importância dos cuidados com possíveis criadouros do mosquito Aedes aegypti em residências. Eliminar qualquer foco de água parada é medida essencial para prevenir a proliferação do vetor de doenças como a dengue, chikungunya e zika. 

Além dos cuidados com os imóveis, os viajantes devem adotar medidas de proteção individual, como uso de repelentes, caso o destino escolhido para o período de festas de final de ano ou férias tenha a confirmação de transmissão de vírus das doenças. 

“No retorno à cidade, se apresentarem sintomas compatíveis com as doenças, a indicação é para buscarem atendimento de saúde o mais rápido possível, com referência à viagem para o local com transmissão viral”, explica o diretor da Vigilância em Saúde Municipal, Anderson Lima.

Temperatura – Com a chegada do verão, o aumento das temperaturas eleva também o índice de infestação do mosquito na cidade (Imfa). O monitoramento integrado do Aedes aegypti (MI Aedes) realizado pela prefeitura indica que o índice médio de infestação de fêmeas adultas (IMFA) do inseto vetor da dengue, zika e chikungunya na Capital já apresenta tendência de aumento. De acordo com as vistorias das armadilhas de monitoramento até o dia 21,  o índice de infestação de fêmeas encontra-se em status moderado, mas apresentando tendência de alta em relação à semana anterior. 

Como as temperaturas estão mais elevadas, e com a proximidade do período de férias e de viagens, é importante incrementar as medidas de controle do vetor antes de viagens. Dentre elas estão verificação e eliminação de água parada em pátios, calhas, ralos, além de descarte de resíduos inservíveis, entre outras. “Essencial ter olhos atentos para qualquer objeto que possa acumular água neste momento, pois uma limpeza correta resulta na retirada dos ovos do inseto, que ficam aderidos nas superfícies de recipientes, como bordas de vasos”, explica o gestor. 

Entenda o IMFA – O monitoramento dos mosquitos adultos é uma iniciativa implantada pela prefeitura em 2012. Com a metodologia, é possível acompanhar, semanalmente, a densidade de mosquitos adultos em cada uma das armadilhas. 

Da relação entre coletas de fêmeas adultas e número de armadilhas vistoriadas surge o Imfa. Este índice é dividido em satisfatório, moderado, alerta e crítico:  satisfatório, 0 a 0,15; moderado, 0,15 a 0,30; alerta, 0,30 a 0,60; e crítico, IMFA superior a 0,6. 

A relação entre o IMFA e a classificação dos índices de infestação adotados pelo Ministério da Saúde é a seguinte: IMFA satisfatório – baixa infestação, IMFA moderado e alerta, média infestação; IMFA crítico, alta infestação. 

Na semana epidemiológica 51 (entre 15 e 21/12), o Imfa da cidade ficou em 0,16 (moderado). E as vistorias semanais indicaram presença de fêmeas do Aedes em 13% das 1.430 armadilhas instaladas na cidade.  

 

Patrícia Coelho

Andrea Brasil

Acompanhe a prefeitura nas redes