Saúde

Saúde registra 440 casos de dengue na Capital

24/07/2019 15:28
Cristine Rochol/Arquivo SMS PMPA
SAÚDE
Prefeitura mantém vistorias nas armadilhas de monitoramento

O número de casos confirmados de dengue em Porto Alegre chegou a 440 neste ano. Desses, 421 foram contraídos na cidade (chamados autóctones) e 19 foram importados. O levantamento foi atualizado pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS) e refere-se à semana epidemiológica (SE) 29, dados cumulativos de 30 de dezembro de 2018 a 20 de julho. Em relação à semana anterior, houve um aumento de três casos autóctones.

No período , houve notificação de 1.091 suspeitas de dengue entre moradores da Capital. Trinta e três casos continuam em investigação e 618 foram descartados.

Dos 421 casos autóctones, 331 foram confirmados no bairro Santa Rosa de Lima (78,6%). Os demais casos estão distribuídos em 18 bairros: Bom Jesus, Jardim Lindóia, Jardim Floresta, Jardim Carvalho, Sarandi, Rubem Berta, Mario Quintana, Jardim Leopoldina, Floresta, Lomba do Pinheiro, São Sebastião, Cristo Redentor, Sétimo Céu,  Vila Ipiranga, Jardim São Pedro, Morro Santana, Vila Nova e Partenon. 

Os 19 casos importados tiveram os seguintes locais prováveis de infecção: dois de Fernando de Noronha (PE), dois de São Paulo (SP), dois do Rio de Janeiro (RJ), um de Palmas (TO), um de Belém do Pará (PA), um de Vitória (ES), um de Betim (MG), um de São José do Rio Preto (SP), um de Campinas (SP), um de Dourados (MT), um de Marechal Cândido Rondon (PR), um de Canoas (RS), um de Teresina (PI), um de Novo Hamburgo (RS), um de João Pessoa (PB) e um de Aracaju (CE).

De acordo com o Boletim Epidemiológico emitido na terça-feira, 23, pela Equipe de Vigilância de Doenças Transmissíveis da SMS, no ano, o maior número de casos confirmados de dengue foi registrado na semana epidemiológica 20 (período entre 12 e 18 de maio), totalizando 61. No mesmo período, também foi registrado o maior número de notificações à secretaria, 127. Entre as SE 13 e 26 (de 24 de março a 29 de junho), o surto e a transmissão se mantiveram com confirmação de mais de dez casos por SE, excetuando-se a SE 23 (2 a 8 de junho), quando houve confirmação de dengue em nove moradores de Porto Alegre.

Infestação vetorial - A partir da chegada do inverno, o índice de infestação de mosquitos Aedes aegypti na cidade (vetor de doenças como a dengue) tem diminuído semana a semana. Na SE 29, a condição de infestação na cidade é considerada satisfatória de acordo com as vistorias realizadas no período nas 1.434 armadilhas do sistema de monitoramento do Aedes mantido pela prefeitura. 

O diretor da Vigilância em Saúde da SMS, Anderson Lima, destaca a importância de manutenção dos cuidados para eliminar focos de água parada em quintais, ralos, calhas. “Mesmo com a diminuição da temperatura, ainda foram detectadas fêmeas do inseto em armadilhas, o que indica a necessidade de os moradores da cidade manterem as vistorias semanais em seus imóveis, nos ambientes externo e interno”. 

Lima lembra que a prefeitura mantém ao longo de todo o ano as vistorias nas armadilhas de monitoramento, gerando semanalmente o mapa de infestação do mosquito, que fica à disposição da população no site Onde Está o Aedes?, mantido pela SMS. De acordo com o número de fêmeas coletadas na armadilha na semana, a armadilha será colorida no mapa (verde, zero coleta; amarela, uma fêmea coletada; laranja, duas fêmeas; e vermelha, três ou mais fêmeas). “Quanto mais armadilhas vermelhas, maior a infestação; quanto mais armadilhas verdes, menor o índice médio de infestação de fêmeas do Aedes”, resume o gestor.

 

Patrícia Coelho

Taís Dimer Dihl

Acompanhe a prefeitura nas redes