Desenvolvimento Econômico

Atendimento eletrônico do Procon tem alta de 60% em função da pandemia

13/06/2020 09:03
Diego Simões/Divulgação PMPA
PROCON
Entre março e maio, foram quase 6 mil denúncias e pedidos de negociação com fornecedores contra 3,7 mil no mesmo período em 2019

As demandas relacionadas à pandemia de coronavírus fizeram crescer a procura pelo atendimento eletrônico do Procon Porto Alegre em 60%. Entre março e maio, foram quase 6 mil denúncias e pedidos de negociação com fornecedores contra 3,7 mil no mesmo período em 2019. Desde o início das restrições para o combate à Covid-19, os cidadãos buscaram a ajuda do órgão para cancelar ou adiar viagens e para reclamar de preços abusivos, especialmente de produtos associados, como álcool gel e máscaras de proteção respiratória, entre outros motivos. 

“Março foi o mês recorde, com 2.385 registros no site do Procon. Vimos um crescimento expressivo nas solicitações para revisão de contratos, de mediação para negociar prazos, cancelar ou adiar viagens marcadas, e até mesmo, pedidos de informação sobre rotinas, como pagamento em lojas”, destaca a diretora executiva do órgão, Fernanda Borges. 

A alta na demanda também fez com que o Procon ampliasse o tempo para retorno ao consumidor. O prazo passa a ser de 20 dias – e não mais 10, como anteriormente. Fernanda explica que a redução de equipes em parte das empresas tornou a medida necessária. “Com menos funcionários trabalhando, há um impacto no tempo de resposta, por isso o prazo médio de 20 dias para que o consumidor tenha um encaminhamento do seu pedido”, explica. 

Atendimento eletrônico – O canal de atendimento virtual do Procon funciona de forma permanente, mas ganhou força com a suspensão do serviço presencial na sede do órgão e com a necessidade de solução para serviços afetados pela pandemia. Para denunciar, basta preencher o formulário clicando aqui. É preciso apresentar comprovante de residência de Porto Alegre, informar o nome e o endereço completo da empresa, além de informações que ajudem os agentes do Procon a agirem rapidamente, como notas fiscais, recibos ou fotos que comprovem o problema.

Para mais informações sobre o coronavírus, clique aqui.
Veja aqui as últimas notícias sobre a pandemia.

 

Juliane Soska

Fabiana Kloeckner

Acompanhe a prefeitura nas redes