Saúde

Saúde combate mosquito da dengue no bairro Rio Branco

24/01/2020 08:29
Eduardo Beleske/PMPA
SAÚDE
Serão pulverizados trechos de cinco ruas do bairro a partir das 9h desta sexta-feira

Com a confirmação de um caso importado de dengue em paciente com histórico de viagem ao Paraguai, a Secretaria Municipal de Saude (SMS) fará aplicação de inseticida em parte de ruas do bairro Rio Branco nesta sexta-feira, 24, a partir das 9h. Este é o primeiro caso confirmado da doença em Porto Alegre em 2020.

Serão pulverizados trechos das ruas Joaquim Pedro Salgado (entre Lauro de Oliveira e Casemiro de Abreu), Cônego Viana e Cabral (entre Dona Leonor e Santa Cecília), Liberdade e Vasco da Gama, próximo à Joaquim Pedro Salgado. Duas equipes, coordenadas por técnicos do Município, vão trabalhar divididos em dois roteiros diferentes. O raio da operação será de 150 metros, a partir do local onde reside o paciente. A intenção é diminuir a população de mosquitos Aedes aegypti adultos na região e diminuir o risco de transmissão viral. 

O contágio pelo vírus da dengue, zika ou chikungunya ocorre pela picada da fêmea do mosquito. Uma pessoa infectada, se for picada, vai infectar o inseto, que passará a contaminar outras pessoas. “Por isso, é importante diminuir a infestação vetorial e eliminar todos os possíveis criadouros do mosquito, que são os focos de água parada”, explica Alex Lamas, gerente da Unidade de Vigilância Ambiental da SMS. 

Considerando os componentes do Plano de Contingência Nacional elaborado pelo Ministério da Saúde e o cenário epidemiológico municipal, a SMS atualizou o Plano Municipal de Contingência para Dengue, Zika-vírus e Chikungunya. O objetivo é orientar sobre as ações de controle dessas doenças e de enfrentamento ao Aedes aegypti em Porto Alegre. O documento reúne as medidas a serem desencadeadas por meio da atenção primária, vigilância em saúde e assistência hospitalar, além dos demais setores da prefeitura vinculados à prevenção, como órgãos ambientais e de infraestrutura urbana. 

O plano também apresenta dados epidemiológicos da Capital e ações específicas a serem implementadas em quatro níveis de resposta: nível zero, nível 1, nível 2 e nível 3. A íntegra do Plano de Contingência poderá ser acessada na Biblioteca Virtual da Atenção Primária de Saúde (BVAPS), no portal da SMS e no site Onde Está o Aedes?

  

 

Patrícia Coelho

Taís Dimer Dihl

Acompanhe a prefeitura nas redes