Infraestrutura e Mobilidade Urbana

Iniciada nova etapa de obras do corredor de ônibus da João Pessoa

30/07/2020 16:53
Orlando Moraes/SMIM PMPA
INFRAESTRUTURA E MOBILIDADE URBANA
Segundo trecho vai do viaduto Imperatriz Dona Leopoldina até a Jerônimo de Ornelas

Uma importante obra para a qualificação viária de Porto Alegre, a pavimentação em placas de concreto do corredor de ônibus da avenida João Pessoa avança para nova etapa nesta semana, com 9% de execução. O segundo trecho do cronograma, de cerca de um quilômetro, vai do viaduto Imperatriz Dona Leopoldina até a rua Jerônimo de Ornelas. Entre a avenida Venâncio Aires e a Jerônimo de Ornelas, em uma extensão aproximada de 400 metros, a empresa responsável começou, nesta quinta-feira, 30, os serviços de fresagem (remoção da camada asfáltica). O secretário municipal de Infraestrutura e Mobilidade Urbana, Marcelo Gazen, acompanhou os trabalhos.

Após esse serviço, ocorrem a terraplanagem, drenagem, execução das camadas de base e de concreto compactado com rolo e, na fase final, a instalação das placas de concreto, acabamentos, colocação das barreiras de proteção em concreto (new jerseys) e pintura. No total, a pavimentação em concreto abrangerá aproximadamente 2,2 quilômetros do corredor de ônibus, entre a avenida Bento Gonçalves e a rua Desembargador André da Rocha. A  conclusão tem prazo estimado em 12 meses após a ordem de início, assinada em maio. O investimento é de R$ 4.168.439,03, provenientes do Município e de financiamento do Banrisul.

“Essa melhoria viária é extremamente importante para o bom andamento do trânsito da Capital e soma-se aos muitos investimentos que temos conseguido manter, com recursos já contratualizados, e investimentos já gravados para melhorar a cidade, mesmo em meio à crise financeira causada pela pandemia” - Prefeito Nelson Marchezan Júnior.

Orlando Moraes/SMIM PMPA
INFRAESTRUTURA E MOBILIDADE URBANA
Andamento dos serviços foi acompanhado pelo secretário Marcelo Gazen nesta quinta-feira

A prefeitura enfrentou uma série de dificuldades e atua desde 2017 para viabilizar a retomada e conclusão das chamadas obras da Copa - entre as quais estão as do corredor de ônibus da João Pessoa. “Depois de conseguirmos continuar a obra, vencendo os entraves e realizando a licitação para a finalização dos 50% remanescentes, pudemos manter o andamento dessa melhoria fundamental para a mobilidade urbana da Capital”, destaca o secretário Marcelo Gazen. 

Reparos - O corredor está recebendo um novo pavimento rígido, adequado para resistir ao grande fluxo e volume de carga dos coletivos que ali circulam. Além da substituição da pavimentação asfáltica, já deteriorada pelo uso, a prefeitura incluiu reparos apontados pela fiscalização no trecho entregue anteriormente. Nesta segunda etapa, entre o viaduto Imperatriz Dona Leopoldina e a avenida Venâncio Aires, será feita a manutenção das placas de concreto já colocadas. Na Estação Touring, também serão instaladas barreiras de proteção em concreto (new jerseys).

O primeiro trecho da obra, iniciado em 27 de maio, é o da Estação Vavá, com 176 metros de extensão, em frente à Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Ufrgs), que ainda está recebendo os serviços finais, com a colocação de new jerseys, readequações na estação, travessia de drenos e arremates no pavimento. Para a liberação do trânsito de ônibus no local, o concreto leva mais cerca de 28 dias, tempo de cura necessário para atingir a resistência. A obra está planejada em quatro trechos, de forma que cause menos impacto à circulação viária na região.

Trânsito - De acordo com a Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC), durante as obras os ônibus serão desviados do corredor para a avenida João Pessoa, onde um ponto de embarque e desembarque vai atender os usuários. Os ônibus retornam ao fluxo original logo após a estação em obras. Agentes de trânsito monitoram a operação para maior segurança e prevenção de acidentes.

Histórico - A obra começou em setembro de 2012, com previsão inicial de término para setembro de 2013. Foi paralisada em junho de 2014, com apenas 50% dos serviços. Em 2015, o consórcio de empresas responsável até chegou a corrigir parte do pavimento que apresentou defeito. No entanto, em maio de 2016, a prefeitura cancelou o contrato devido a dificuldades financeiras da contratada, que passava por recuperação judicial e não cumpriu com a atualização de documentos exigida.

Uma nova licitação foi lançada em setembro de 2019. Em janeiro deste ano, foi conhecido o resultado. Após atendimento das recomendações do Tribunal de Contas do Estado (TCE-RS), o contrato foi assinado e, após entrega da documentação, a ordem de início foi firmada entre a empresa e a prefeitura.

  

 

Isabel Lermen

Rui Felten

Acompanhe a prefeitura nas redes