Infraestrutura e Mobilidade Urbana

Prorrogado prazo inicial para instalação de relógios de rua

26/05/2020 16:35
Luciano Lanes/ PMPA
PARCERIAS ESTRATÉGICAS
Cronograma de instalação deve ser executado em 24 meses

O prazo para instalação dos primeiros relógios de rua em Porto Alegre foi prorrogado de julho para setembro devido à pandemia do novo coronavírus. A prorrogação atende a uma solicitação da empresa Brasil Outdoor, que tem como líder a norte-americana Clear Channel Brasil, responsável pela concessão. Em setembro, são estimados 15 relógios instalados, conforme a previsão inicial de cinco relógios por mês a partir de julho e normalizando o cronograma de instalação previsto para ser executado em 24 meses. 

A primeira etapa de instalação começou em março com a execução das bases em concreto para receber os 168 relógios e com o recolhimento dos relógios antigos. “A contratada informa, ponto por ponto, o planejamento de execução e avalia em conjunto com a prefeitura possíveis adequações, como por exemplo, a presença de árvores que prejudiquem a visibilidade. As fundações são a etapa mais delicada e demorada e estarão prontas quando chegarem os dispositivos”, destaca o secretário municipal de Infraestrutura e Mobilidade Urbana (Smim), Marcelo Gazen. Para junho, a empresa prevê o início da execução da tubulação seca, que receberá o cabeamento de energia elétrica.

"Por conta da pandemia, alguns dos nossos fornecedores internacionais e nacionais foram impactados e tiveram que suspender as atividades momentaneamente. Com isso, não conseguiremos receber os equipamentos nem realizar os serviços de adaptação e instalação no prazo estipulado. Os relógios recebem componentes de fornecedores no Brasil, França e China, três dos países mais impactados pela Covid-19", informa o diretor de Desenvolvimento e Inovação da Clear Channel, Thiago Gadelha Alves.

Os novos equipamentos são os mais tecnológicos do país. Eles fazem parte do primeiro acordo de parceria público-privada (PPP) de mobiliário urbano concluído pela gestão e integram um projeto amplo para transformar Porto Alegre em uma cidade mais segura e conectada, com serviços agregados e mais eficientes. Além do horário, vão oferecer câmeras de segurança pública, conectividade por wi-fi gratuito, informação sobre incidência de radiação solar e painel de mensagens à população. “A concessão dos relógios, assim como a de placas de rua, entrega um serviço de qualidade e com mais agilidade para o cidadão. Além disso, possibilita o ingresso de receitas nos cofres públicos destinadas à realização de novos investimentos que contribuem para mais melhorias para a cidade”, pontua o secretário municipal de Parcerias Estratégicas, Thiago Ribeiro. 

Investimentos - No caso dos relógios, a concessionária venceu a licitação ao apresentar valor de outorga de R$ 81,7 milhões, 11 vezes maior que o lance mínimo, de R$ 7 milhões. Para a instalação dos aparelhos, o investimento estimado é superior a R$ 11 milhões. 

Empresa - A Brasil Outdoor, que tem como líder a norte-americana Clear Channel Brasil, será gestora dos serviços pelos próximos 20 anos e poderá fazer exploração publicitária dos aparelhos. Para operação deles, serão criados 22 empregos diretos, além de empregos indiretos.

Para mais informações sobre o coronavírus, clique aqui.

Veja aqui as últimas notícias sobre a pandemia.

 

 

Isabel Lermen e Aline Rimolo

Taís Dimer Dihl

Acompanhe a prefeitura nas redes