Acolhimento Institucional

 O que é?

O Acolhimento Institucional é um dos Serviços da Proteção Social Especial de Alta Complexidade - do Sistema Único de Assistência Social (SUAS). O Acolhimento Institucional garante a proteção integral em local de referência de moradia, alimentação, vestuário, segurança, acessibilidade e materiais de higiene pessoal.

P√ļblico-alvo:¬†indiv√≠duos (crian√ßas, adolescentes, adultos e idosos) que se encontram sem refer√™ncia e/ou em situa√ß√£o de amea√ßa, necessitando ser retirado do seu n√ļcleo familiar e/ou comunit√°rio.¬†

Como acessar:¬†O ingresso em Abrigos da Rede Socioassistencial de Porto Alegre s√£o encaminhamentos por meio de avalia√ß√£o das equipes t√©cnicas no N√ļcleo de Acolhimento da FASC.

Contato: nucleodeacolhimento@fasc.prefpoa.com.br

Conheça as Modalidades de Acolhimento Institucional em Porto Alegre.

Casa de Passagem
  • Crit√©rios de Acesso para o servi√ßo: Homens adultos - perman√™ncia por tr√™s meses, sendo renovado por mais tr√™s meses.

Autonomia para atividade di√°ria;

Espaço para reorganização social;

 

Abrigo Institucional para Indivíduos

Critérios para acessar o serviço:

¬†Autonomia para atividades di√°rias; Sem depend√™ncia de cuidados de Sa√ļde; Per√≠odo tempor√°rio; Espa√ßo para reorganiza√ß√£o social; Constru√ß√£o da autonomia; Situa√ß√£o de Rua; Vulnerabilidade Social;¬†

 

          Critério para acessar a Unidade: Período temporário.

¬† ¬† ¬† ¬† ¬†Crit√©rio para acessar a Unidade: Autonomia para atividades di√°rias;¬†Sem depend√™ncia de cuidados de Sa√ļde.

          

Abrigo Bom Jesus: para indivíduos adultos

 

Abrigo Municipal Marlene: para indivíduos adultos
  • ¬†
Abrigo Institucional para Famílias
  • Abrigo de Fam√≠lias: Mulheres/Homens

           Critérios para acessar a Unidade: Acolhimento Familiar; Situação de Vulnerabildiade Social; Sem risco iminente.

            Metas: quatro famílias 

Acolhimento em Rep√ļblica
  • Rep√ļblica¬†Adultos¬†

          Critérios para acessar a Unidade: Jovens adultos; Situação de vulnerabilidade social; Autonomia da vida diária.

 

  • Rep√ļblica Idosos

           Critérios para acessar a Unidade: Com Renda; Período temporário; Autononia da vida diária.

    

Casa Lar para Idosos
  • Casa Lar para Idosos

          Critérios para acessar a Unidade: Extrema vulnerabilidade social; Situação de Rua; Vínculos familiares rompidos; Sem renda; Com autonomia para atividades da vida diária (Grau I).

    

ILPI
  • Institui√ß√Ķes de Longa Perman√™ncia para Idosos (ILPI¬īS)

¬† ¬† ¬† ¬† ¬† Crit√©rios para acessar a Unidade: Vulnerabilidade Social; V√≠nculos familiares fragilizados e/ou rompidos; Com renda (70% da renda em contrapartida); Demandas de sa√ļde recorrentes do envelhecimento;¬†Sa√ļde Mental (ILPI n√£o atende).

  • Porto Alegre possui quatro (4) ILPIs: atendem Idosos em¬†Grau I,¬†II e Defici√™ncia visual.

         

 

Residencial Inclusivo - PCD
  • Residencial Inclusivo para Pessoas com Defici√™ncia

          Critérios para acessar as Unidades: Vulnerabilidade Social; Possuir CID com diagnóstico de PCD; Situação de Rua; Vínculos familiares fragilizados e/ou rompidos; Prejuízo na autonomia de autogerenciamento.

  • ¬† Porto Alegre possui tr√™s (3) Residenciais Inclusivos em sua Rede Parceira.

            

Abrigo Residencial para Crianças e Adolescentes
  • Acolhimento Institucional para Crian√ßas e Adolescentes

         Porto Alegre possui 50 Unidades de Acolhimento para crianças e adolescentes entre 0 e 17 anos.  São 18 Abrigos Residenciais e 32 Casas Lares.

  • Crit√©rios para acesso a Unidade: Crian√ßas e adolescentes em situa√ß√£o de vulnerabilidade e risco social; v√≠nculos familiares amea√ßados e/ou rompidos.Os acessos s√£o encaminhados pelo Judici√°rio, via Minist√©rio P√ļblico do Rio Grande do Sul.

 

  • Abrigos PCDs: GRAU¬†3 - crian√ßas e adolescentes sem autonomia, neurolesionados e¬†¬†paralisia cerebral¬†
Família Acolhedora

O Serviço de Acolhimento Familiar - Família Acolhedora - tem a função de acolher, voluntariamente, em seu espaço familiar, uma criança e/ou adolescente em situação de risco social ou pessoal, que foi afastada por decisão judicial de seu meio familiar e comunitário. As famílias que assumem esse compromisso são parceiras do sistema de atendimento.

O Serviço acontece em parceria entre a Prefeitura de Porto Alegre e o Abrigo João Paulo II com o acolhimento de até 20 crianças/adolescentes.

Clique aqui para saber mais.