Covid-19

 

O que é coronavírus

O coronav√≠rus √© um¬†v√≠rus¬†causador de doen√ßa respirat√≥ria, a Covid-19. Tem sintomas e sinais semelhantes aos da gripe ou resfriado. Os pacientes e seus familiares s√£o orientados por profissionais da sa√ļde quanto √†s medidas de evitar cont√°gio e tratamento. Para se prevenir, a prefeitura orienta que a popula√ß√£o evite sair de casa e adote medidas de precau√ß√£o, como higieniza√ß√£o de m√£os de forma frequente, uso de m√°scaras e etiqueta respirat√≥ria.

Quais os sintomas

Os sintomas mais comuns da Covid-19 são principalmente respiratórios, semelhantes a uma gripe: febre, tosse, dor de garganta, dor no corpo e dificuldade ou dor para respirar.

A maioria das pessoas infectadas se recupera sem necessidade de um tratamento médico especial. Nos casos mais graves pode causar: pneumonia, síndrome respiratória aguda grave, insuficiência renal e até morte.

Como ocorre a transmiss√£o

Assim como outros v√≠rus respirat√≥rios, √© transmitida entre uma pessoa doente para outra. A doen√ßa pode se espalhar por meio de pequenas got√≠culas do nariz ou da boca ‚Äď expelidas por uma pessoa com a doen√ßa quando tosse ou espirra, por exemplo.

Essas got√≠culas ‚Äúpousam‚ÄĚ em objetos e superf√≠cies ao redor da pessoa. Outras pessoas se infectam tocando esses objetos ou superf√≠cies e depois tocando nos olhos, nariz ou boca.

A transmissão do vírus pode acontecer por pessoas assintomáticas, ou seja, que não apresentam nenhum sintoma. Entretanto, não sabemos ainda qual é a proporção de pessoas que são infectadas e ficam assintomáticas.

Atendimento em unidades de sa√ļde

Os locais preferenciais para atendimento pelo SUS s√£o as unidades de sa√ļde. Se voc√™ j√° √© atendido em uma unidade de sa√ļde, dirija-se a ela. Caso nunca tenha consultado¬†ou n√£o saiba qual √© a sua unidade de refer√™ncia,¬†clique aqui¬†e coloque seu endere√ßo para saber qual a unidade de sa√ļde atende a sua regi√£o. Se n√£o conseguir por este link, ligue para o 156.

Cuidados contra vírus respiratórios

Medidas não farmacológicas para controle dos vírus que causam Covid-19 e outras doenças:
- Etiqueta respiratória
- Lavagem frequente das m√£os
- Ventilação natural de ambientes
- Limpeza e desinfecção de superfícies

O uso de m√°scara est√° indicado em situa√ß√Ķes e para p√ļblicos e condi√ß√Ķes de sa√ļde espec√≠ficas, como pessoas com s√≠ndrome gripal ou que tenham tido contato pr√≥ximo com doentes respirat√≥rios, pessoas diagnosticadas com Covid-19, mesmo assintom√°ticas.

Pessoas com fatores de risco para complica√ß√Ķes, como imunossuprimidos, idosos, gestantes e pessoas com m√ļltiplas comorbidades tamb√©m s√£o orientadas a utilizar m√°scara, assim como profissionais que trabalham diretamente na assist√™ncia a idosos e pessoas com comorbidades, profissionais de sa√ļde na assist√™ncia direta a pacientes e nos casos de indiv√≠duos que componham surtos de s√≠ndromes gripais, incluindo Covid-19.

Critérios de testagem para Covid-19:
Os testes r√°pidos s√£o restritos aos seguintes grupos de sintom√°ticos respirat√≥rios: idosos, ind√≠genas, pacientes com m√ļltiplas comorbidades, imunocomprometidos, gestantes e pu√©rperas, al√©m de indiv√≠duos sem esquema prim√°rio de vacina√ß√£o contra Covid-19.

Testei positivo! E agora?
Nos casos confirmados de Covid-19 por exame laboratorial ou por critério clínico-epidemiológico, a recomendação é de isolamento por sete dias a partir do início dos sintomas. A retestagem após o período de isolamento não é indicada.

Tudo sobre locais de vacina√ß√£o, d√ļvidas frequentes, vacina√ß√£o infantil e monitoramento da vacina√ß√£o em Porto Alegre e no Rio Grande do Sul:

Campanha de vacinação Covid-19

Vacine-se!
O esquema completo de vacina√ß√£o contra Covid-19 segue recomendado como medida de prote√ß√£o e preven√ß√£o a complica√ß√Ķes, incluindo a vacina bivalente,¬†dispon√≠vel¬†na rede p√ļblica de sa√ļde da cidade.

Quem pode tomar a bivalente?

- Vacinação de rotina: crianças de 6 meses a 4 anos, 11 meses e 29 dias podem ser imunizados com vacina específica para a faixa etária, que entra para as doses de rotina do calendário infantil. O esquema vacinal para esse grupo é de três doses.

- Devem receber uma dose da vacina bivalente a cada seis meses: pessoas de 60 anos ou mais, pessoas imunocomprometidas, gestantes e puérperas que receberam dose da vacina monovalente ou bivalente há mais de seis meses.

- Devem receber uma dose da vacina bivalente anualmente:¬†pessoas acima de 5 anos de idade que pertencem aos seguintes grupos priorit√°rios - pessoas vivendo em institui√ß√Ķes de longa perman√™ncia (ILPI e RI) e respectivos trabalhadores, ind√≠genas, ribeirinhos, quilombolas, profissionais de sa√ļde, pessoas com defici√™ncia permanente, pessoas com comorbidades, pessoas privadas de liberdade com 18 anos ou mais, funcion√°rios do sistema de priva√ß√£o de liberdade, adolescentes e jovens cumprindo medidas socioeducativas e pessoas em situa√ß√£o de rua que receberam dose da vacina monovalente ou bivalente h√° mais de seis meses.

Para pessoas a partir dos 5 anos de idade que não fazem parte dos grupos prioritários e já possuem duas doses de vacina contra Covid-19, não há mais a recomendação de vacinação, pois estão com esquema completo. Indivíduos que não foram imunizados ou que tenham apenas uma dose podem iniciar ou completar o esquema básico de duas doses com a vacina disponível para a idade, com intervalo de quatro semanas entre as doses.

São imunocomprometidos ou em condição de imunossupressão:
- Pessoas transplantadas de órgão sólido ou de medula óssea.
- Pessoas vivendo com HIV (PVHIV).
- Pessoas com doen√ßas inflamat√≥rias imunomediadas em atividade e em uso de corticoides em doses ‚Č• 20 mg/dia de prednisona, ou equivalente por ‚Č• 14 dias. Crian√ßas: doses de prednisona, ou equivalente, ‚Č• 2 mg/kg/dia por mais de 14 dias at√© 10 quilos.
- Pessoas em uso de imunossupressores e/ou imunobiológicos que levam à imunossupressão.
- Pessoas com erros inatos da imunidade (imunodeficiências primárias).
- Pessoas com doen√ßa renal cr√īnica em hemodi√°lise.
- Pacientes oncol√≥gicos que realizaram tratamentos quimioter√°pico ou radioter√°pico nos √ļltimos seis meses.
- Pessoas com neoplasias hematológicas.

Documenta√ß√£o -¬†Identidade com CPF e carteira de vacina√ß√£o. No caso de imunocomprometidos e pacientes com comorbidades, √© preciso apresentar comprovante da condi√ß√£o de sa√ļde por meio de c√≥pia de atestado m√©dico, nota de alta hospitalar ou receita de medica√ß√£o. Para profissionais de sa√ļde √© necess√°rio apresentar comprovante do v√≠nculo empregat√≠cio (crach√°, carteira ou contrato de trabalho vigente). No caso de trabalhadores aut√īnomos, entregar c√≥pia da ficha CNES ou alvar√° do servi√ßo de sa√ļde ou autodeclara√ß√£o (veja¬†aqui). J√° trabalhadores de apoio devem levar declara√ß√£o de v√≠nculo do trabalhador (veja¬†aqui).

Onde:¬†os p√ļblicos ser√£o atendidos em todas as unidades de sa√ļde da Capital.

Veja a¬†lista de postos de sa√ļde.

Grupo de comorbidades

Descrição

Diabetes mellitus

Qualquer indivíduo com diabetes.

Pneumopatias cr√īnicas graves

Indiv√≠duos com pneumopatias graves incluindo doen√ßa pulmonar obstrutiva cr√īnica, fibrose c√≠stica, fibroses pulmonares, pneumoconioses, displasia broncopulmonar e asma grave (uso recorrente de corticoides sist√™micos ou interna√ß√£o pr√©via por crise asm√°tica ou uso de doses altas de cortic√≥ide inalat√≥rio e de um segundo medicamento de controle no ano anterior).

Hipertens√£o Arterial Resistente (HAR)

HAR ‚Äď Quando a press√£o arterial (PA) permanece acima das metas recomendadas com o uso de tr√™s ou mais anti-hipertensivos de diferentes classes, em doses m√°ximas preconizadas e toleradas, administradas com frequ√™ncia, dosagem apropriada e comprovada ades√£o ou PA controlada em uso de quatro ou mais f√°rmacos antihipertensivos

Hipertens√£o arterial est√°gio 3

PA sist√≥lica ‚Č•180mmHg e/ou diast√≥lica ‚Č•110mmHg independente da presen√ßa de les√£o em √≥rg√£o-alvo (LOA).

Hipertensão arterial estágios 1 e 2 com lesão em órgão-alvo 

PA sistólica entre 140 e 179mmHg e/ou diastólica entre 90 e 109mmHg na presença de lesão em órgão-alvo.

Insuficiência cardíaca (IC)

IC com fração de ejeção reduzida, intermediária ou preservada; em estágios B, C ou D, independentemente de classe funcional da New York Heart Association.

Cor pulmonale e Hipertens√£o pulmonar

Cor pulmonale cr√īnico, hipertens√£o pulmonar prim√°ria ou secund√°ria.

Cardiopatia hipertensiva

Cardiopatia hipertensiva (hipertrofia ventricular esquerda ou dilata√ß√£o, sobrecarga atrial e ventricular, disfun√ß√£o diast√≥lica e/ou sist√≥lica, les√Ķes em outros √≥rg√£os-alvo).

Síndromes coronarianas

S√≠ndromes coronarianas cr√īnicas (Angina Pectoris est√°vel, cardiopatia isqu√™mica, p√≥s-infarto agudo do mioc√°rdio e outras).

Valvopatias

Les√Ķes valvares com repercuss√£o hemodin√Ęmica ou sintom√°tica ou com comprometimento mioc√°rdico (estenose ou insufici√™ncia a√≥rtica; estenose ou insufici√™ncia mitral; estenose ou insufici√™ncia pulmonar; estenose ou insufici√™ncia tric√ļspide e outras).

Miocardiopatias e Pericardiopatia

Miocardiopatias de quaisquer etiologias ou fen√≥tipos; pericardite cr√īnica; cardiopatia reum√°tica.

Doenças da aorta, dos grandes vasos e fístulas arteriovenosas

Aneurismas, dissec√ß√Ķes, hematomas da aorta e demais grandes vasos.

Arritmias cardíacas

Arritmias card√≠acas com import√Ęncia cl√≠nica e/ou cardiopatia associada (fibrila√ß√£o e flutter atriais e outras).

Cardiopatias congênitas em adultos

Cardiopatias cong√™nitas com repercuss√£o hemodin√Ęmica, crises hipox√™micas; insufici√™ncia card√≠aca; arritmias; comprometimento mioc√°rdico.

Próteses valvares e dispositivos cardíacos implantados

Portadores de pr√≥teses valvares biol√≥gicas ou mec√Ęnicas; e dispositivos card√≠acos implantados (marca-passos, cardiodesfibriladores, ressincronizadores, assist√™ncia circulat√≥ria de m√©dia e longa perman√™ncia).

Doen√ßas neurol√≥gicas cr√īnicas e distrofias musculares

Doen√ßa cerebrovascular (acidente vascular cerebral isqu√™mico ou hemorr√°gico; ataque isqu√™mico transit√≥rio; dem√™ncia vascular); doen√ßas neurol√≥gicas cr√īnicas que impactem na fun√ß√£o respirat√≥ria, indiv√≠duos com paralisia cerebral, esclerose m√ļltipla e condi√ß√Ķes similares; doen√ßas heredit√°rias e degenerativas do sistema nervoso ou muscular; defici√™ncia neurol√≥gica grave.

Doen√ßa renal cr√īnica

Doen√ßa renal cr√īnica, est√°gio 3 ou mais (taxa de filtra√ß√£o glomerular < 60 ml/min/1,73 m2) e/ou s√≠ndrome nefr√≥tica.

Hemoglobinopatias e disfun√ß√Ķes espl√™nicas graves

Doença falciforme, talassemia maior e esferocitose.

Obesidade mórbida

√ćndice de massa corp√≥rea (IMC) ‚Č• 40.

Síndrome de Down e outras trissomias

Trissomia do cromossomo 21 e outras trissomias.

Doen√ßa hep√°tica cr√īnica

Cirrose hep√°tica Child-Pugh A, B ou C.

Fonte: DPNI/SVSA/MS.