Remédios Vencidos

210419_CR_1030_SMS-091a_0.jpg

Os rem√©dios possuem uma infinidade de diferentes formula√ß√Ķes, utilizando mat√©rias-primas naturais e sint√©ticas, desenvolvidas para diversas finalidades espec√≠ficas relacionadas √† sa√ļde humana e animal. A destina√ß√£o de medicamentos vencidos a aterros sanit√°rios municipais √© um procedimento n√£o adequado, principalmente porque:
 

‚ÄĘ Aterro sanit√°rio √© um m√©todo de tratamento biol√≥gico de res√≠duos. Antibi√≥ticos, antimicrobianos e bactericidas ir√£o prejudicar o seu desempenho;


‚Äʬ†A intera√ß√£o de f√°rmacos com formula√ß√Ķes diversas pode provocar o aparecimento de organismos muito resistentes no aterro sanit√°rio;


‚Äʬ†Subst√Ęncias complexas podem permanecer na √°gua e resistir aos processos naturais e induzidos de tratamento, apresentando-se na √°gua da rede, prejudicando a sa√ļde dos consumidores. Ex.: Quimioter√°picos: carcinog√™nicos, mutag√™nicos.


Devido a modificarem estados de sa√ļde humana e animal, os residuais de medicamentos s√£o considerados como res√≠duos perigosos pela NBR 10004/2004 da ABNT.¬†Infelizmente a quest√£o da responsabilidade p√≥s-consumo dos residuais de medicamentos n√£o √© suficientemente regulamentada em lei.¬†Os laborat√≥rios farmac√™uticos do estado do Rio Grande do Sul, em cumprimento √† Lei Estadual 10.099/1994,¬†devem receber os residuais em retorno.
 

Já a Lei Municipal 11.329/2012 garante a todo cidadão a devolução dos medicamentos vencidos aos estabelecimentos farmacêuticos, que terão por obrigação encaminhar tais a um tratamento especializado.


A Equipe de Res√≠duos Especiais do DMLU pode prestar orienta√ß√Ķes neste sentido aos geradores pelo telefone (51) 3289-6985.¬†